A volta do artesanato

Eis o paradoxo da industrialização: tão popular, tão generalizada que se tornou acessível a todos. Um parque industrial pode ser o quintal do seu vizinho. Um grande magazine é a barraquinha do Zé Bidó. Autenticidade, exclusividade, originalidade, só através do artesanato. Difícil saber por exemplo, se um Bulgari é mesmo um Bulgari. Você reconhece um Nike verdadeiro só de olhar? Certeza mesmo, só no produto exclusivo, artesanal, feito a mão.

O problema é quando o artesanato se serializa, à maneira da indústria, para atender as hordas de consumidores, cada um deles interessado em ter um produto exclusivo, artesanal, feito a mão.

A palavra “qualidade” me ocorre nessas horas. Mas isto fica para outro post.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s