Pequeno Tratado das Grandes Virtudes

A propósito de meu post anterior, vale a pena disponibilizar para download o e-book «Pequeno Tratado das Grandes Virtudes», de André Comte-Sponville. É especialmente adequado o trecho que fala da polidez:

A moral começa, pois, no ponto mais baixo — pela polidez –, e de algum modo tem de começar. Nenhuma virtude é natural; logo é preciso tornar-se virtuoso. Mas como, se já não somos? «As coisas que é preciso ter aprendido para fazê-las», explicava Aristóteles, «é fazendo que aprendemos.» Como fazê-las, porém, sem as ter aprendido? Há um círculo vicioso aqui, do qual só podemos sair pelo a priori ou pela polidez. Mas o a priori não está a nosso alcance, a polidez sim. «É praticando as ações justas que nos tornamos justos», continuava Aristóteles, «praticando as ações moderadas que nos tornamos moderados e praticando as ações corajosas que nos tornamos corajosos.»

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s