Dos deveres

Cicero

“Nada faz tanto bem nem tanto mal aos homens como os pr?prios homens; creio, por isso, que a principal finalidade da virtude ? conciliar esp?ritos e submet?-los ? sua vontade. Deixemos ?s profiss?es a utilidade que possam tirar das coisas inanimadas e dos animais; o papel dos grandes homens ? o verdadeiro emprego da virtude, ganhando a benemer?ncia, excitando as ind?strias alheias, fazendo de maneira que elas aumentem a soma dos nossos bens.

“O exerc?cio de tudo o que se chama virtude consiste em um desses tr?s pontos: penetrar na verdadeira natureza de cada coisa, suas propriedades, sua origem, suas causas, seus efeitos; ou reprimir os movimentos turbulentos do esp?rito e submeter ? raz?o as ambi??es; ou, enfim, usar com muita sabedoria e discri??o daqueles com os quais vivemos para que possamos ter seus cuidados e com a ajuda deles nos defender dos que querem nos fazer mal, punindo-os com equanimidade.”

C?cero, Dos Deveres.

Anúncios

Um comentário sobre “Dos deveres

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s