Três campanhas que eu gostaria de ver

Comunismo é crime — razões para isso não faltam. Se fosse imposto ao comunismo o mesmo rigor que é imposto ao nazismo (o que seria o mínimo da coerência e da sensatez), a questão estaria resolvida com folgas. O nazismo matou 6 milhões de pessoas e hoje a ostentação de símbolos nazistas dá cana para o sujeito. O comunismo matou 100 milhões, mas a foice e o martelo são símbolos fashion. Aliás, leia isto e isto.

Pela escolaridade mínima para políticos — se você quiser prestar concurso para marceneiro em Tapejara, PR, você precisa ter o ensino médio completo e ficha limpa. Aprovado, você receberá R$855,55 por mês para cortar madeira e fazer móveis para a prefeitura local. Se você quiser ser vereador ou deputado, basta ter o dinheiro para a campanha e receber mais votos do que os outros candidatos. Eleito, você receberá vultosa quantia mensal (muito, mas muito mais do que um marceneiro em Tapejara) para elaborar leis que decidirão os rumos do país e pelo menos durante o seu mandato ficará totalmente dispensado de apresentar atestado de antecedentes ou qualquer diploma de escolaridade. Poderá até ser semi-analfabeto, falar errado e com a língua preva.

Eduque seus filhos em casa — o Estado não fornece educação de qualidade? Faça um favor para si e para o Estado (não que o Estado mereça favores): eduque seus filhos em casa. Se você não ouviu falar em homeschooling, saiba mais aqui. Sobre educação liberal, conheça a Escola Sem Partido e leia isto. Mas tenha à mão o telefone do seu advogado; não são poucas as autoridades e entidades que acreditam que seus filhos devem participar do sistema tradicional de ensino, ir a escolas e obter certificados emitidos exclusivamente pelo Estado.

Anúncios

13 comentários sobre “Três campanhas que eu gostaria de ver

  1. Christian, acho que o homeschooling é um dever de todos os país. Independente do estado obrigá-los ou não a colocar as crianças na escola. A questão nem é tanto a criança aprender porcarias. É a falta de responsabilidade dos pais para saber o que se passa com os filhos. Sem dizer que não estão lá muito interessados em ensinar algo a eles. Claro, salvo raros exemplos.

    Minha proposta é a seguinte: ao invés de arrumar um problemão com o Estado (processos e etc.), arruma-se um problemão para o Estado. Basta acompanhar o que ensinam aos filhos, ensiná-los o que é correto e estimulá-los a contestar o que está errado. Seria um homeschooling invadindo a escola.

  2. Antes tarde do que nunca:
    Você que valoriza tanto as citações, poderia me citar fontes realmente sérias como a Anistia Internacional ou a ONU ao invés destes sites obscurantistas da direita nacional e internacional?
    Seguindo a sua lógica, poderíamos criminalizar também qualquer simbologia que se referisse ao norte-americanismo em respeito às vítimas dos massacres cometidos por aquele país na Coréia, Vietnã, Iraque e Afeganistão?
    Da mesma forma, poderíamos rechaçar também qualquer referência à Israel pelos milhões árabes assassinados por aquele Estado desde a década de 40?

  3. Luiz,

    1) Um dos links era da Universidade do Havaí e trazia números que forma reunidas num estudo bastante extenso que um pesquisador dessa universidade fez. Os números macabros podem ser checados em diversas outras fontes. Nem mesmo a esquerda os ignora ou os discute. Google ajuda.

    2) Sim, todo massacre deve ser tomado como crime e punido, seja ele realizado por norte-americanos, israelenses, ingleses, chineses ou russos. Mas cada coisa em seu devido lugar. Que tal colocar no topo da lista dos fdp aqueles que mataram mais? Que tal tratar com mais severidade aqueles que faziam do genocídio um dos fundamentos de suas ideologias?

  4. Sou da seguinte opinião:
    FDP não se mede por quantidade de mortos. Um morto é apenas o primeiro de um milhão, quanto o assassino é um Estado psicopata. Vamos dar nome aos bois, se a questão não é ideológica.

    PS. Não me esqueci do massacre que o Zen-Japão cometeu na China também.

  5. Luiz,

    um exemplo:

    Os EUA entraram na guerra do Vietnã para impedir que os vietcongues tomassem o Vietnã do Sul e alastrassem seu domínio para o vizinho Camboja. Se isso acontecesse, asseguravam então os “falcões” do Pentágono, a ditadura comunista se imporia a toda a região por meio do homicídio em massa, além de reduzir as populações locais à miséria e ao trabalho escravo. Para impedir isso, diziam, os EUA tinham o dever de permanecer no Vietnã. Nós, na esquerda, rejeitávamos in limine esse argumento como propaganda imperialista e assegurávamos que os vietcongues eram apenas patriotas em luta pela independência nacional. Pois bem: quando os americanos saíram do Vietnã, os vietcongues instalaram o reinado do terror no Vietnã do Sul, matando em poucos meses um milhão de civis, e ajudaram a colocar no poder no Camboja o ditador Pol-Pot, que ali matou mais dois milhões. Preço total da saída das tropas norte-americanas: três milhões de vidas — dez vezes mais que o total de vietcongues mortos no campo de batalha. Três vezes mais que o total de vítimas de todas as ações bélicas dos EUA no mundo durante um século inteiro. Sem contar os vietnamitas e cambojanos que foram mandados para campos de concentração e escaparam vivos de torturas e humilhações indescritíveis. Sem contar a supressão de todas as liberdades civis. Sem contar a miséria geral e o recrutamento obrigatório até de crianças para o trabalho escravo.

    Vale a leitura do artigo inteiro.
    http://www.olavodecarvalho.org/semana/08012002jt.htm
    Sim, é do Olavo de Carvalho. Sim é anti-esquerdista. Mas garanto que você não vai pegar berne por ler o artigo. Ademais, tudo que está lá é passível de refutação. Sirva-se.

  6. Como sempre a eterna confusão idiota de que Comunismo têm haver com Stalinismo e Maoismo, quem matou não foram os comunistas mais sim os seguidores de Stalin que não era nada mais que um Nazista Vermelho.

    Não confunda as coisas fique falando merda por ai.

  7. Yandeara,

    o que é, o que é?
    – na China é maoísmo
    – na ex-URSS era stalinismo ou leninismo
    – em Cuba é castrismo
    – na Venezuela é chavismo
    – na Alemanha de Hitler era nazismo

    Uma dica: começa com “comu” e termina com “nismo”.

    A propósito, merda é o que você tem na cabeça. Só isso explica esse papinho boçal de que “o comunismo não tem nada a ver com isso aí”, que é um argumento chulé para renovar a ideologia genocida e dar-lhe (mais) uma chance.

    Para que não haja dúvidas:

    maoísmo = stalinismo = leninismo = nazismo = castrismo = chavismo = COMUNISMO

    Se quiser oferecer argumentos decentes que digam o contrário, este site está à disposição. Se quiser falar e fazer merda, melhor procurar outro lugar.

  8. Putz. claro que é a mesma coisa (Ironia) que ver como é a mesma coisa?

    Chavismo é ideologia? é mesmo? quem sintetizou ela? quais os principios?

    E onde o nazismo defende reforma agraria? ou divisão das divisas?

    o comunismo ja existiou no mundo? aonde? por que eu não vi!… a China? a URSS? cuba? ahuHUHAUA…clarooooo, so posso rir de tamanha ignorancia.

    Você realmente sabe o que é comunismo? tu ja leu quantos livros? ou tu tira tuas ideias de alguem como Olavo de Carvalho? tua leitura basica deve ser a VEJA né? acho que se eu me aprofundar de mais no assunto tu não vai nem saber do que eu to falando.

    que vê?

    quem criou o culto ao lider nas repúblicas “socialistas”? (le de novo: SOCIALISTAS, quem disse que era comunistas foram os burros do Sec. XX que eram tão ignorantes quanto você e nem sabia do que estavam falando, ai depois os burros da URSS e da China começaram a usar isso como golpe de marketing, disputa de burrice…)

    quer começar a pensar por sí olha isso aqui, da Wikipedia (fonte escrota essa minha, mais eu não ia amostrar sites com teor realmente teórico visto que você nem sequer deve saber ler, até por que site não é fonte, livros sim, se tu realmente fizesse questão entender algo leria algo que preste):

    “O Comunismo é um sistema econômico, bem como uma doutrina política e social, cujo objetivo é a criação de uma sociedade sem classes, baseada na propriedade comum dos meios de produção, com a conseqüente abolição da propriedade privada. Sob tal sistema, o Estado passa a ser desnecessário e seria extinto.”

    opa… ESTADO EXTINTO!… e o primeiro ponto do comunismo, a URSS têve estado, Cuba têm estado, china têm estado… onde tá o comunismo nelas??? elas não pregam o comunismo, elas pregam uma ditadura ridicula basiadas na ideia de um revisionista FDP: Stalin!

    aprenda a pensar e pare de falar merda.

  9. O primeiro parágrafo (Comunismo é crime) eu não concordo. Já o segundo e o terceiro (Pela escolaridade mínima para políticos e Eduque seus filhos em casa) estão perfeitos. Esses aí tem muita utilidade. Então parabéns por esses dois!

  10. Yandeara: o que você pretende demonstrar? Que o Comunismo nunca existiu e que, por isso, merece nosso voto de confiança? Fique à vontade para expôr seus planos para implantar o Comunismo neste e em outros países.

    *
    Gianni: por que você não concorda com a criminalização do comunismo? Vou além: a apologia do socialismo também deveria ser considerada crime.

  11. Isso faz tempo. Demorou quase 6 meses pra responder.

    Amigo, irei ser mais educado, não quero seu voto de confiança, até por que nunca seria um bom revolucionário, o que quero é que pare de divulgar uma idéia absurda como essa de seu post. é a mais pura falta de conhecimento. Queres parecer alguem culto? estude um pouco. Para criticar algo é preciso entender o que está escrito. Você nem sequer sabe do que está falando. So o fato de achar que o comunismo ja existiu ja demonstra uma falta de conhecimento absurda.

    Sobre como implantar isso no Brasil, é um assunto muito grande e que iria precisar de muitas linhas, eu sinceramente não acho que ira ser assim possível nessa década, nem talvez nesse século, o que posso esperar é pelo menos comecem a aparecer pessoas que estudem de verdade o que estão falando, e assim formem uma nação mais intelectualizada, e não apenas pessoas que vomitam o que pensam sem sequer pensar sobre o que estão falando.

    Achar que o comunismo é como o nazismo é como achar que o capitalismo é o verdadeiro problema do mundo, sem perceber que o problema é a corrupção que é permitida no sistema, o próprio capitalismo se fosse implantando de forma justa seria igualmente um sistema interessante.

  12. Yandeara,

    faça assim: dê uma olhadinha no que anda acontecendo na Coréia do Norte. Depois volte aqui e me diz o que achou.
    http://www.imil.org.br/artigos/no-coracao-das-trevas-parte-1-o-primeiro-contato/

    Se você quer ficar só no plano teórico e utópico, as coisas ficam difíceis — isto é, convenientes demais pra você. Em algum momento você vai ter que colocar pelo menos um pé no chão e me dizer o que é o comunismo de fato. Ele não é em alguma medida aquilo que já existiu ou que existe em países como Coréia do Norte, Cuba, URSS, China, Venezuela e Vietnã?

    É bem fácil manter a crítica no plano das palavras. Entender o que está escrito é bastante seguro e confortável. Nos livros de história e geopolítica há explicações bem claras sobre o que é o comunismo, porque tudo que foi feito em nome dele foi rechaçado pelos próprios comunistas — eles dizem «isso é socialismo» ou «isso daí não é comunismo» ou ainda «isso daí não é suficientemente comunista» . E assim o comunismo permanece como utopia imaculada, que um dia vai salvar o mundo da maldade humana e vai implantar a igualdade entre os homens. O problema é que isso não existe.

    O comunismo, tal como descrito nos livros didáticos, não existe e não vai existir. Existem experiências isoladas de pequenas comunidades que levam um modo de vida que se assemelha ao comunismo dos livros, mas são exceções. Todas as tentativas de implantar um regime comunista de cima para baixo numa nação inteira redundaram em tiranias sanguinolentas e na supressão das liberdades individuais. E, confortavelmente, foram classificadas como «socialismo», preservando a imagem cândida do comunismo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s