Música para o domingo

alaúde

Alaúde, esse desconhecido:

S.L. Weiss (1686-1750), contemporâneo de Bach que é até hoje uma das referências do instrumento, compôs estas duas peças:
Courante em si
Preludio em ré menor

Vivaldi (1678-1741), Concerto para alaúde em ré maior RV 93.
A versão para violão deste concerto é tão conhecida que é possível imaginar que Vivaldi realmente compunha para o violão (que, tal como o conhecemos hoje, só foi estabelecido em meados do séc. XIX).

John Dowland (1563-1626), The Frog Galliard, uma peça graciosa de um dos principais compositores da Renascença.

Ronn McFarlane (1957- ), Cathedral Cave e Pine Tops, duas obras de um compositor atual, que mostram que alaúde não é só um instrumento antigo de composições antigas.

Bach (1685-1750), que dispensa apresentações, compôs as duas obras seguintes. Narciso Yepes usa para o Prelúdio da Suite para alaúde nº1, BWV 996, um violão de dez cordas, cuja sonoridade é mais próxima das obras barrocas e renascentistas originalmente compostas para alaúde. Smith Hopkinson e sua execução impecável do Prelúdio da Partita para violino BWV 1006, transcrição famosa entre os violonistas eruditos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s