Schizo

Esquerdismo é uma forma branda de esquizofrenia.

Quando alguém diz que “é necessário reduzir a riqueza”, disque 192 e chame socorro psiquiátrico. Você pode perguntar se a frase era aquela mesma, se havia um contexto oculto em que ela deveria ser compreendida, se, enfim, houve algum engano ou mal-entendido. Você pode dar chances do interlocutor reparar a asneira dita. E ele — ou ela — poderá até escrever outras coisas que o deixarão tranqüilo e o farão pensar que, ufa, ele — ou ela — não é esquizofrênico.

Lembre-se, contudo, que o sujeito é esquizofrênico. Lembre-se da primeira frase deste post. Por mais que reescreva com elegância a frase que originou a polêmica, no fundo ele quer mesmo que a riqueza diminua. Ele quer que ricos empobreçam porque crê que isso enriquecerá os pobres. É uma visão esquizofrênica do que seja economia, porque, afinal, baseia-se na mais absoluta recusa da realidade e num mergulho de cabeça em poças de ideologia.

Pouco ajuda falar em “distribuir a riqueza” em vez de “reduzir a riqueza”, porque a esquizofrenia se manterá e continuará baseada na idéia de que a riqueza é uma constante numérica. Conforme essa idéia, se A tem 100 reais e B tem 10, a única forma de B deixar de ser pobre é somar os dois valores e dar 55 reais para cada um. Soa bonito e altruísta, mas apenas soa, porque sempre que perguntamos quem é que vai fazer a soma e a divisão, o esquizofrênico desconversa e tenta ocultar um outro fato simples que diz que esse trabalho de soma e divisão nunca serão feitos gratuitamente (desnecessário dizer que, além disso, há mil maneiras de um pobre enriquecer). Isso tudo porque ele — como todo esquerdista — quer muito esse tipo de trabalho.

Para essa pessoa, a realidade não passa de um obstáculo.

*
Obs.: Este post inaugura uma categoria nova neste site: schizo. O nome é homenagem ao pensamento de esquerda (isso não é um belo oximoro?). A partir de hoje essa categoria deverá reunir os posts relacionados às esquerdas, já que o assunto tem merecido há algum tempo razoável atenção deste que vos escreve. Muitos desses posts já foram postados na categoria aflições e continuarão por lá — ou serão transferidos muito, muito lentamente, sei lá. Os novos posts e artigos relacionados ao esquerdismo serão reunidos na nova categoria.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s