estética, passatempo

Sete razões para usar caneta tinteiro

fountain pen

1) Escrever. Se o que você tem na cabeça não o estimula muito a escrever, talvez a perspectiva de ver essas palavras toscas anotadas no papel de uma forma incomum o estimule. Lembre-se sempre de que uma caneta tinteiro está para uma esferográfica assim como uma bata artesanal de algodão cru está para roupas sintéticas de baciada.

2) Beleza. Uma caneta tinteiro exige delicadeza ao escrever. Uma esferográfica aceita tudo — inclusive notas fiscais, listas de compra e memorandos. A caneta tinteiro também, mas sua mão deverá ser um pouco mais leve e solta, o que é sempre bom e bonito.

3) Reciclagem. Se você equipar uma caneta tinteiro com um conversor, perceberá que ela não produz resíduos (lixo). O único resíduo produzido é o vidro de tinta, que, por ser vidro, pode ser reciclado ou reaproveitado de diversas formas. Para quem se preocupa com isso, a caneta tinteiro é mais ecologicamente correta do que canetas comuns.

4) Ascendência. É bem possível que seu avô tenha usado uma caneta tinteiro — talvez tenha usado a caneta tinteiro que você usa ou ele mantém uma coleção dessas canetas esquecida em alguma gaveta. Ainda que sua caneta seja nova, recém-adquirida, usá-la fará você lembrar de um tempo em que elas eram mais comuns. E não há nada mais importante hoje do que lembrar do tempo em que todos tinham uma caneta tinteiro.

5) Lentidão. Sim, posso escrever rapidamente com uma caneta-tinteiro, mas em algum momento a caneta “pedirá” um intervalo, não apenas para ser abastecida. Você perceberá que sua mão e sua escrita se ajustam à caneta na mesma medida que a caneta se ajusta à sua mão. Os japoneses chamariam isso de aiki — a unificação das energias.

6) Custo. Acredite, é barato. Sim, existem as Mont Blanc, os Rolls-Royce das canetas, que facilmente passam de R$2 mil. Mas há canetas boas por R$10 — bonita, leve, macia, funcional e ergonômica.

7) Perenidade. A caneta tinteiro não é apenas reciclável — não-descartável. Ela provavelmente ficará com você por muitos anos. Bem cuidada, pode ser passada para seus filhos e para seus netos, que decerto não precisarão comprar canetas e se lembrarão de você. Uma vida também é feita de memórias e de permanência; neste sentido a caneta tinteiro cumpre bem seu papel. E mesmo que você não se considere digno de ser lembrado, a caneta tinteiro poderá ajudá-lo a considerar o futuro com mais seriedade — o que você possui que tem chances de durar mais do que você mesmo?

.
Original da imagem aqui.

Padrão

212 comentários sobre “Sete razões para usar caneta tinteiro

  1. Tamara disse:

    Embora vc insista em me fazer carregar a caneta onde quer q eu vá, eu uso, tá? Até escrevo aquelas “coisas secretas” q sempre acabam no lixo, de tão ruins… :oP

    Amo vc. Beijos.

  2. Aquelas coisas secretas, tão secretas, que nem eu posso ler. =O

    Eu entendo e fico feliz que pelo menos a sua caneta tinteiro não tenha ficado guardada desde já para a posteridade.

    Que bom ter seu comentário aqui.
    Amo você. Beijos.

  3. Pingback: 7 razões para escrever com caneta tinteiro

  4. Estava fazendo a minha lista de compras com as famosas e imprestáveis bics. Não tem uma que preste. Toda semana compro 3. Não adianta minha teimosia. A próxima compra vai ser de uma caneta tinteiro. Ora se vai. Já usei. Achava tão linda!

  5. carol custodio disse:

    ah, que delícia de matéria! quando tinha doze anos meu pai me deu uma fontain da coca-cola, coisa de colecionador. cheguei a escrever um livrinho com ela. foi uma das experiências mais prazerosas da minha infância. gostaria muito de achar essa caneta no meio das caixas lá de casa.

  6. Kiki disse:

    Tenho um estojo com várias canetas inglesas desse tipo (ganhei de presente) e nunca consegui me adaptar, já usei para fazer alguns desenhos daí depois de alguns anos acabei dando de presente para alguém, já que achei que nunca ia usar. Mas agora depois de ler as suas razões, me deu vontade de experimentar novamente.
    Não sabia que existiam canetas tão baratas.

  7. Adriano disse:

    Muito bom! 7 razões para usar uma caneta-tinteiro.
    Eu já nasci fascinado por canetas. Lembro-me que minha primeira briga com a profiessora da primeira serie do primário, foi por causa de uma caneta. Eu insistia em escrever com caneta e não com lápis. Com quinze anos comprei minha primeira tinteiro, uma GALLANT. Dai não parei mais. Tenho várias tinteiros Sheaffer, Parker 51 e 61 e uma zoot mini, que também é muito boa. As tinteiros são as canetas daqueles que tem bom gosto e amam a escrita.

  8. Dudu disse:

    Seus motivos me ajudarão a conquistar mais pessoas para as tinteiro, bons argumentos.
    Sou apaixonado por canetas tinteiro, coleciono há anos.
    Comprando pela internet, mesmo pagando as taxas da alfândega consigo comprar canetas mais caras por até metade do preço. Atualmente tenho escrito muito com as Lamy (estou aguardando ansioso uma Lamy 2000 que comprei na http://www.PenGallery.com).
    Um abraço.

  9. Yume Lee disse:

    Que beleza de post! Me encaixo muito bem à referência 1, 2, 4 e 7. Comprei hoje minha primeira tinteiro, e estou muito feliz não consigo parar de escrever com ela! Embora ainda não esteja muito bem acostumado. Vou levar ela pra todo lado onde eu for, ela vai ser minha companheira e meus filhos irão herda-la, e meus netos e bisnetos e todos aqueles que vierem de mim… Só gostaria de intender qual é a marca dela.. Comprei em uma loja de importados asiáticos. Nela (e na caixa) está escrito

    “Victor mini
    Wisdom Choice.”

  10. Mário disse:

    Aceito doação de caneta tinteiro adoraria ter uma mas não tenho grana… rsrs e dizem que elas (as tinteiro) são ótimas para aprender a escrever e minha letra é orrivel…. rsrs

  11. Folhaovento disse:

    Achei interessante o artigo.
    Estava procurando tinteiro pra comprar e resolvi ler o artigo.
    Usei caneta tinteiro no primário e era bem mais comum o uso dela q hoje. Sou do tempo de qdo surgiu a Bic Cristal, as Bics comuns, e elas eram objeto de desejo… -Como as coisas mudam, não é?!
    Hoje as canetas-tinteiro são mais raras e mais caras e encotrar tinteiros para elas é tão difícil qto.
    Sou do interior do RJ, minha opção mais prática é a internet, então, estou indo pesquisar os tinteiros pra adquirir já q tenho algumas tinteiros de cartucho ou não. -Peguei o jeito de preencher os cartuchos vazios com seringas de injeção.
    Parabéns pelo texto inusitado, singelo mesmo.
    Cordialmente.

  12. Usei caneta tinteiro por um longo período em que trabalhei em um escritório de contabilidade. Nos livros fiscais só podiamos usar esse tipo de caneta, mas isso já tem uns 16 anos.
    Agora quero comprar uma para o meu uso.
    Sempre gostei de escrever com ela, é realmente muito gostoso. O uso da caneta tinteiro faz com que escrevamos com mais calma e consequentemente a letra sai mais bonita.
    Parabéns pelo post, foi de grande utilidade.

  13. Daniel disse:

    Belo texto. Sabe sou um pouco saudosista, ganhei uma caneta destas de presente de um amigo na faculdade e fiquei apaixonado não só pela beleza mas também pelo que a caneta faz com a quem a manuseia. Vc simplesmente deve deixar se levar pelo tempo em que ela necessita para carregar sua pena novamente, realmente é uma terapia mostrando calma ao escrever misturado ao prazer pela escrita bem feita!. Comprei outra abolindo as bic’s. Comparem- não tem nada a ver uma escrita feita com a tinteiro e outra feita com as bic’s.

  14. Cristina disse:

    Olá Christian!

    Adorei seu post…até me fez pensar em teruma caneta tinteiro também.
    Bom, precisod e sua ajuda. Comprei uma Caneta Tinteiro Crown para meu marido (ele adora),mas agora precisamos recarregar e acho que comprei a tinta errada, pois ela secou na caneta.
    Você poderia me indicar qual tinta essas canetas usam?

    Grata,

  15. Boas tintas para canetas tinteiros são: Parker, Sheaffer, Hero. Há outras tintas ainda melhores que essas, mas são caras demais, como as suiças e as alemãs.

    Nunca use tinta nanquim em suas tinteiros — talvez isso possa ter entupido sua caneta. E infelizmente as canetas Crown também não são boas e são muito suscetíveis a entupimentos. Uma forma de desentupir sua caneta é lavá-la com água quente.

    Boa sorte e obrigado pelo comentário.
    Abraço.

  16. Hélio Luiz Alves Rodrigues disse:

    Também sou fã das canetas tinteiro. Mas não sou colecionador.
    Tenho apenas uma Crown de R$ 60,00. Se acabar a tinta, é só comprar outro cartucho. Se entupir, é só lavar com água.
    Uso sempre, chama a atenção e até hj tá nova.

  17. Acabei de comprar uma tinteiro da Crown. Na loja também tinha uma Parker, só que muito cara! E também não sabia se iria me adaptar ao tipo de escrita! Achei o design da Crown também um pouco mais bonita! Comprei para ver se vou me adaptar. E então, buscando informações na net, cheguei até aqui! Se eu me adaptar bem, compro uma melhor!
    Gostei do seu post!
    Forte Abraço!

  18. Adilson,

    apenas esteja atento ao fato de que as canetas Crown não costumam ter penas de boa qualidade. Apesar do aparente bom acabamento, elas pecam na escrita — as penas costumam ser duras e a escrita, pouco agradável. Espero que você tenha sorte com sua caneta.

    Caso precise de uma alternativa à usual baixa qualidade das Crown e ao alto preço das Parker, procure uma Sheaffer. Os modelos mais simples raramente custam mais do que R$80 e a qualidade da escrita realmente compensa. Outra boa opção ainda mais barata são as chinesas Hero; apesar do design copiado das Parker, a escrita é relativamente agradável.

    Obrigado pelo comentário. Abraço!

  19. marcos disse:

    Caro CHRISTIAN,

    tanbem me fascinam essas canetas tinteiro. Cinco dias atrás comprei uma crown diplomat, R$124, como n tenho parâmetro de outras canetas melhores, tenho umas dúvidas e gostaria que me tirasse:

    – quando escrevo e paro de escrever por alguns minutos e volto novamente, a caneta demora pra pegar, ai tenho que amassar um pouco a pena sobre o papel para abrir a pena e sair a escrita, isso é normal?

    – não achei ela tão macia quanto eu achava que fosse, preciso testar outros modelos.

    me ajuda ai cara.

    valeu , parabens, voce éconhecedor mesmo

  20. Marcos,

    obrigado pelo comentário e pelo elogio. Vamos lá.

    1) Isso varia em função da pena e da tinta. Penas finas com tintas viscosas costumam causar isso. Certamente o que aconteceu é que a tinta acumulada na pena se secou, o que leva à interrupção do fluxo de tinta. Isso explica por que você tem que ‘amassar’ um pouco a pena: é o que ‘quebra’ a tinta seca e permite que ela volte a fluir pela pena.

    2) As Crown realmente não são macias. R$124 não é pouco por uma caneta, mas se houver chance, parta para outra marca. Eu, pessoalmente, abomino as Crown: embora tenham um aspecto clássico (o que agrada a maioria das pessoas), costumam ser ruins no acabamento e na qualidade da escrita. Se aceita uma recomendação, é possível encontrar boas Sheaffers por valores entre R$60 e R$100. Mesmo uma caneta da marca chinesa Hero, que raramente custará mais do que R$20, poderá lhe oferecer uma escrita melhor que a das Crown.

  21. marcos disse:

    Caro Christian,

    -mas me diz ai,eu compro a tinta da marca da caneta, não sei se a pena é fina ou grossa, isso de a tinta secar, vai acontecer com outros modelos como sheaffer ou parker, ou é só com as crown mesmo?

    -Vou seguir teu conselho, mas quero uma caneta que na hora que eu precise da escrita eu não tenha que fazer ela “pegar no tranco”, amassando a pena. Ja passei até vergonha com essa, causou o maior impacto e na hora de escrever, nada.(risos).

    obrigado pela atencão.

  22. Marcos,

    — De fato, quando a caneta e a tinta são da mesma marca, a escrita fica melhor. Mas claro que a compatibilidade influencia menos do que a qualidade intrínseca da tinta e da caneta. Por exemplo, uma caneta ruim continuará sendo uma caneta ruim mesmo que você coloque nela uma tinta excelente. O contrário também é verdadeiro, embora eu considere a qualidade da caneta mais importante do que a qualidade da tinta.

    — Uma caneta boa, se usada corretamente (isto é, terminou de usar, feche em seguida) todos os dias, dificilmente secará ou causará problemas.

    — Tintas pretas boas e baratas são a Sheaffer e a Hero High Carbonic (a Hero comum não é muito boa). Desconheço as azuis. A Parker é um pouco mais cara que a Sheaffer e também é muito boa.

    — Sei como é isso da caneta secar e ter que ‘pegar no tranco’. Nunca é bom. É quase certo que sua Crown tem pena fina, não apenas porque as penas finas são mais propensas a esse tipo de ocorrência, mas também porque nunca vi Crown com pena média ou grossa, acho que só fabricam penas finas.

    Boa sorte.
    Qualquer coisa, retorne.

  23. marcos disse:

    christian, o problema era aquele que vc falou mesmo, tinta viscosa com pena fina. A tinta que veio nela era de uma marca inferior e quando coloquei a tinta da marca da caneta, parou de entupir e pega de primeira agora, sem trancos, fiquei mais tranquilo, pensei que tivesse gastado dinheiro à toa, valeu meu irmão, voce me ajudou bastante, quando eu comprar a outra caneta, eu te aviso, pelo que vejo, ela vai durar muito tempo.

  24. Romeu Agostinho Santomauro disse:

    Christian:
    PARABÉNS!
    Sou um afeicionado pelas canetas- tinteiro, desde os meus oito anos! já se vão lá cinquenta e quatro anos! Naquela época, era com essa idade que se iniciava escrever “a tinta”! Coleciono-as com muito carinho. Até porque representam instrumentos que trazem em si a mais importante das conquistas humanas – a ESCRITA! Por isso, são e serão perenes!
    Sinto-me recompensado pelo encontro deste SITE, cujo entróito é um verdadeiro hino de amor à caneta-tinteiro!
    Mais uma vez , PARABÉNS!
    Fraterno abraço,
    Romeu Agostinho

  25. Tiago disse:

    eu uso Caneta Tinteiro desde a 7 serie.. em 1997.. desde então nunca mais parei… uso pra tudo… desde assinar meu nome, fazer provas, assinar cheques… enfim… BIC nunca mais =D
    e sempre é motivo de puxar alguma conversa com alguem que ve espantado… acaba sendo um recurso de entrosamento… Fora que não fica falahdo como as BIC… =)

  26. Tiago disse:

    Lendo os comentarios acima. percebi que fazem ela pegar no tranco… isso da ate dó, eu fazia isso quando tinha minha primeira caneta… percebi que isso estraga mais do resolve o problema… vai aki algumas dicas melhores:

    meu conselho 1º é, se secar, ou quando for trocar por falta de tinta, ao encher o cartuxo, ou querer que ela volte a funcionar por ficar mto tempo parada, simplismente faça isso:

    Mergulhe a Ponta inteira na Tinta e deixe por uns 3 segundos… isso sera suficiente pra ‘molhar’ o interior por dentro…

    mas se mesmo assim vc perceber que a coisa naum ficou boa, há como desmontar a ponta, puxando com um pano, MAIS MTO cuidado com isso..
    ao menos todas as canetas que tive ate hj (ate hj tenho 9 tinteiros.. mas num assalto me levaram 2 =/) foi facil de desmontar, vc deve segurar em cima dela, não dos lados. ao remover, da pra lavar ate com água.. e tirar toda a crosta de tinta seca que ficou la. depois só secar bem.. é so montar observando o local correto… e fazer o processo acima, de molhar a ponta na tinta… mas isso em ULTIMO CASO mesmo… pq pode cair no ralo, vc pode amaçar se naum tiver cuidado… enfim…

    outra coisa é invez de tirar fora a ponta…só deixar de molho na água e da umas mechidas,, tipo num copo.. pode ser q resolva… (sem o cartucho, se naum ele vai embora inteiro).. isso se vc não quizer desmontar… o unico incoveniente.. que vai passar um bom tempo escrevendo falhando… pq vai ter água por dentro… tb não é muito aconselhavel…

    como disse.. são processos que se deve usar se, somente se, tiver tudo entupido, ferrado, e vc não conheça ninguem que mecha com isso… basta Carinho e coragem =D

    PS: Mesmo que pareça caro, um tubo de tinta desses dons BONS de 30~40 reais.. duram em media 2~4 anos se vc escrever muito… tipo faculdade igual a mim, então vale a pena mesmo.

  27. Beatriz disse:

    Olá Christian!

    Adorei seu texto, muito apaixonado.
    Eu costumo viajar bastante pra fora do país e nos museus e lojinhas sempre vejo canetas tinteiro, e quadro de pessoas segurando tinteiro.
    Fico fascinada com elas.
    Neste último Natal ganhei uma Crown. Como é a primeira vez que uso uma caneta dessas e você é a primeira pessoa que vejo na internet ( fora algumas pessoas que comentaram aqui), gostaria de saber a forma correta de segurar uma dessas caneta, para que ela escreva de uma forma suave.

    Eu estive a tentar algumas vezes já, mas tenho a leve impressão de estar fazendo errado.
    Gostaria de uma resposta se não fosse incômodo.
    :)
    Grata,
    Beatriz.

  28. Olá, Beatriz.

    Obrigado por seu comentário.

    Sobre como segurar a caneta, não há muito mistério. Normalmente a empunhadura é como mostrada aqui.

    Sobre a possibilidade de estar fazendo algo errado, um outro fator (além da empunhadura) é a qualidade da pena. As Crown, infelizmente, não costumam ser muito boas. Dê uma olhada nos comentários anteriores.

    Se tiver mais alguma dúvida, poste aqui novamente.

  29. Adelina disse:

    Então quer dizer que continua escrevendo muitas coisas à mão, principalmente com caneta tinteiro e nunca mais me enviou uma cartinha manuscrita! Imperdoável! E eu pensando que vc só usava o teclado ultimamente! A propósito, nunca usei uma tinteiro e admirei-me com tantos adeptos jovens… acho que vou até experimentar! Beijos. Adelina

  30. Quase só o teclado. Mas às vezes recorro ao papel e à caneta: receitas de bolo, anotações, rascunhos para artigos…

    É muito bom escrever com tinteiro. O problema é que depois você não consegue mais usar esferográficas…

  31. Sempre gostei de canetas tinteiro, uso há anos. O simples fato de deslizar a pena no papel já é esteticamente maravilhoso, mas, a despeito do esforço feito pelo autor acima, as razões são mesmo difíceis de racionalizar, só quem usa entende. Conheço muitas pessoas que utilizavam esferográficas e passaram a utilizar as canetas tinteiro. Em compensação, não conheço ninguém que, das tinteiro, retornou às esferográficas. Taí um dado importante. Espero que estimule futuros colegas de gosto!

  32. Julian Magossi disse:

    Muito bom o post sobre seu pensamento a respeito das canetas tinteiro, estou totalmente de acordo, apesar de ser novo e ter adiquirido a minha a pouco tempo, tenho um grande carinho pro ela e uma enorme intenção de passar ela para minahs gerações seguintes. E espero que eu consiga.
    Parabens pelo Blog. Abraço.

  33. Allan Saffiotti disse:

    Olá Christian!
    Adorei seu texto! Praticamente me “encaixo” nos 7 itens! Escrevo com caneta tinteiro desde a época da faculdade, mas minha ligação remete às canetas que meu avô usava: achava fascinante.
    Comecei com as minhas numa época que uma coleção de revista “dava” para quem comprasse a tal revista, depois, usando e passando por vários problemas descritos aqui, comecei a pesquisar tipos e marcas. Passei por umas chinesas horríveis, algumas nacionais medianas, e hoje tenho, para uso de diário, uma Sheaffer e uma Crown. Herdei uma Mon Blanc que não arrisco de jeito nenhum sair de com ela de casa.
    Para quem nunca teve, faço eco com o Christian, quem experimenta não quer mais saber de esferográfica. Claro que dá um pouco de manutenção, mas, bem cuidadas, passam de pai para filho, como posso testemunhar. Uso muito, diariamente, e um pote dura mais ou menos 4 anos.
    Parabéns pelo texto Christian! Sentia meio “excentrico” pela minha preferência por canetas tinteiro, mas vi, por você e pelas outras pessoas que postaram, que não estou sozinho!
    Abraços a todos!

    P.S.: Só para contrariar: A Crown que tenho tem ponta média, e nunca me deu problemas.

  34. Rafael Salles disse:

    Vou expor minhas razões para ha cerca de 2 meses atrás comprar minha primeira tinteiro e já ter comprado outra e está pensando em comprar mais uma.

    Estou me preparando para provas de concurso assistindo aulas de cursinho preparatório. Isso me obriga a escrever todos os dias várias folhas de caderno assentando no papel o que os professores falam. Pois bem, depois de alguns meses de intensa escrita notei que as dores no pulso, na mão e no cotovelo estavam se intensificando e resolvi fazer a experiência de trocar de canetas. Eu costumva usar esferográficas consideradas pelo senso comum como sendo de boa qualidade (pilot, pentel, etc). Inicialmente optei por comprar uma roler ball. Notei que as dores melhoram um pouco porque diminuí a força que imprimia na caneta junto ao papel para que “liberasse” tinta. Tomei então a decisão acertada de adquirir minha primeira tinteiro (Crown Young – R$ 23,00). Eureka!!! Resolvi meu problema de dores causadas pela escrita. Surgiu porém um outro problema: canetas tinteiro viciam e não conseguimos mais escrever com as outras canetas. A minha caneta Crown apesar de ter uma boa escrita estava me causando um problema: como já dito acima, eu escrevo muito, logo preciso de uma caneta que o fluxo de tinta do reservatório para a pena seja contínuo, ou seja, sem engasgos, e a minha querida caneta por vezes me deixava na mão me origando a pressionar a tinta para a pena me valendo do coversor (bombinha de tinta). Isso me obrigava parar de escrever para realizar tal processo. Resolvi comrpar outra caneta. Adquiri uma Parker Jotter + conversor Parker (R$ 65,00). Valeu muito a pena. Acabou o problema de engasgos. Porém a caneta é muito leve. Agora estou em dúvida e conto com o auxílio do Cristhian: estou pretendendo comprar outra Chown. Gostaria de saber se todos modelos tinteiro da Crown apresentam esse mesmo problema de engasgos? Quando à escrita dela eu me adaptei não achei ruim. O modelo que pretendo comprar é mais sofisticado do que a Crown Young que possuo. Achei o preço bom R$ 45,00. O que me diz Cristhian? Obrigado!

  35. Rafael,

    obrigado por seu comentário.

    Eu não recomendo as tinteiros da Crown, nenhum modelo. Minha experiência com elas e os relatos que recebi coincidem com o seu relato: a escrita é falha, a tinta não flui. Se idéia é gastar menos de R$70 numa caneta, as melhores opções são Sheaffer, Parker e Hero (chinesa).

    Esta aqui por exemplo: foto 1, foto 2, foto 3
    …é uma Sheaffer que me custou R$45 há cerca de dois anos, numa das diversas lojas do centro de SP. Escrita impecável.

    Das três que recomendo, a Sheaffer tem a melhor relação custo-benefício. A Hero, embora seja chinesa e copie o design das Parker antigas, tem uma escrita razoável e preço imbatível (raramente custam mais de R$15).

  36. Luiz Melo Junior disse:

    Christian bom dia,
    Excelente post…
    Se puder me tira uma dúvida, comecei nesse universo “pena” agora, comprei uma caneta antes de ler seu post.. bem, tenho atualmente uma crown (qualidades a parte) tenho percebido que a pena fica com excesso de tinta pela parte da frente, não é nada exagerado, porém fica com um risco de tinta… isso é normal? É assim mesmo?
    Abraço e continue nos orientando.
    Luiz

  37. Bom dia, Luiz. Obrigado pelo comentário.

    Esse excesso de tinta na parte frontal da pena não é normal. Se fosse, você não teria percebido isso como «excesso» e sequer teria percebido, justamente porque seria normal. ;-)

    Filosofias à parte, dois fatores podem explicar isso:

    1) Viscosidade da tinta. Tintas mais «grossas» tendem a fluir menos e a acumular-se mais facilmente na pena.
    2) A qualidade da pena. Dependendo do desenho/geometria da pena e também dos materiais utilizados nela, a tinta pode fluir mais ou menos ou acumular-se em determinadas partes da pena.

    Falando especificamente da Crown, é possível que o item seja o causador do efeito que você observou. Se não estiver nos seus planos trocar de caneta (recomendo; como você já deve ter notado em meus outros comentários, não sou fã da Crown), experimente trocar de tinta. Por exemplo, as tintas pretas costumam ser mais viscosas do que as azuis.

    Abraço e boa sorte!

  38. Ítalo disse:

    Antes de qualquer coisa, Cristian, receba meus parabéns e agradecimentos.
    Comecei a me interessar pelas founain-pens agora que ganhei uma Montblanc cujo modelo não identifiquei, embora já tivesse outra tinteiro cuja marca queria identificar. A pena traz um emblema como umja flor de 5 pétalas e os dizeres “iriduim point GERMANY” (muitas trazem isso, o que não ajuda muito)

    Penso em adquirir alguma (nomeadamente uma dessas marcas que você citou) para usar corriqueiramente. Gostava que mandasse o link de boas lojas virtuais para meu e-mail, uma vez que as que achei praticam preços bem acimamos que você fala aqui e têm relativamwente poucas opções.

    Novamente obrigado
    Sds

  39. Ítalo disse:

    Adendo ao anterior…
    Li que existe um tipo de nib especial (itálica), que deixa as os traços grossos nas curvas e finos nas linhas retas. Tive oportunidade de ver o efeito em documentos antigos e achei muito “old charming”.
    Queria ter uma destas para escrever com o efeito.

    Diga-me se estou querendo dar um passo maior que a perna para um completo LEIGO no assunto

  40. Obrigado por seus comentários, Ítalo.

    Suas perguntas são difíceis. Estou longe de ser um especialista. Na verdade, sou só o possuidor de algumas canetas que resolveu tentar aprender como usá-las melhor.

    A respeito de lojas, minhas últimas aquisições foram feitas aqui: http://www.ravil.com.br
    Nunca comprei via internet/correio, sempre fui pessoalmente à loja, mas acredito que o atendimento será igualmente bom. E os preços também. Lá comprei duas canetas bastante simples, baratas, confortáveis e eficientes, para usar no dia-a-dia. Faço referências a elas neste comentário.

    «Iridium point Germany» é um emblema comum nas penas das canetas Crown, marca que eu não recomendo. É claro que pode haver exceções, tanto entre as canetas Crown como em outras canetas que trazem essa indicação.

    Na minha opinião, não há passo maior que a perna no mundo das canetas. Porém, acho adequado passar de uma caneta para outras mais caras e refinadas — se for esta sua intenção — depois que você já adquiriu o hábito de escrever com tinteiros, manuseá-las etc. Note também que algumas serão mais práticas do que outras, seja pela forma como fornecem tinta à escrita, seja pelo próprio desenho, peso, portabilidade, facilidade de limpeza e manutenção etc. A experiência é que determina a melhor escolha e isto se obtém aos poucos.

    Boa sorte, Ítalo.

  41. Ítalo disse:

    Cristian, agradeço as respostas ao tempo em que faço outra pergunta:
    Tenho receio de que a tinteiro possa vazar estragando algo importante na pasta. Isso é frequente (mais que em esfero) ? Já sei que ocorre pela despressurização em aviões e também devem ser guardadas com ponta para cima. Mas esta última recomendação nem sempre é possível numa pasta.

  42. A única vez em que tive um problema desse tipo foi com uma caneta cuja tampa não era firme. Certa vez fiz a burrada de levá-la no bolso de uma bermuda e saí para pedalar. A tampa se abriu e a tinta manchou a roupa.

    Se a tampa da caneta é firme e ela está devidamente acondicionada dentro da pasta, o risco de acidentes é pequeno, sobretudo se a pasta é transportada normalmente, isto é, sem solavancos. O que pode dar ainda mais segurança é adquirir ou mandar fazer uma pequena capinha de couro para a caneta, algo que faça as vezes de estojo, o que tornará ainda mais difícil o desencaixe da tampa.

  43. Fábio Venhorst disse:

    Ótimo post, Christian. De fato, escrever com uma boa caneta tinteiro é uma experiência única em termos de escrita. Além do grande conforto ao escrever, o charme delas é único.
    Sou aficcionado de canetas tinteiro desde a infância, especialmente canetas vintage. Na verdade, todas as minhas 5 canetas tinteiro são vintage, quatro Sheaffer`s e uma Esterbrook aguardando reparo. Possuo atualmente uma Sheaffer`s Lifetime Vacuum-fill da década de 40 (herança do vovô), uma de modelo desconhecido da década de 60 que ganhei usada de conhecidos e as outras duas comprei via e-bay.

    Uma delas é uma Sheaffer`s Snorkel Statesman de meados da década de 50, que comprei não funcionando e fiz a substituição do reservatório flexível de borracha que comprei separadamente, também via e-bay. A outra é uma Sheaffer`s Touchdown TM Valiant, fabricada somente entre 1949 e 1951. Só fato de chegarem a mais de 50 anos de idade funcionando já é garantia de qualidade, além da “exclusividade” de possuir uma caneta que não se compra em qualquer loja, com o charme clássico dos velhos e bons tempos.

  44. marcos disse:

    Olá christian, eu voltei, hehe..
    É o seguinte, to pensando em trocar a minha crown, ja peguei esperiência necessária com as tinteiro de pena e agora quero mais qualidade na escrita.
    qual a melhor caneta que vc me indica, levando em conta a esrcita e design, que n seja mais de R$200?

    Quero saber tambem se eu posso usar a tinta azul da Sheaffer na minha caneta Crown? é uma boa tinta?

  45. Marcos,

    abaixo de R$200 há muitas opções, em vários estilos. Eu, pessoalmente, sempre gostei muito das Sheaffer principalmente por causa da relação custo-benefício. Por exemplo, quando você compara modelos equivalentes da Sheaffer e da sua concorrente direta, a Parker, percebe que as Sheaffer são um pouco mais baratas, sem diferenças na qualidade.

    Porém, há muitas marcas disponíveis atualmente. A suiça Lamy é conhecida pelo design mais moderno e pela escrita macia. A chinesa Hero, de custo baixíssimo, fabrica réplicas das Parker com qualidade impressionante.

    Não conheço a tinta azul da Sheaffer, pois só uso tinta preta. Mas sei que as tintas Sheaffer são boas e costumam funcionar bem em condições variadas. Apenas não recomendo (como você já deve ter notado) as canetas Crown. Provavelmente estará desperdiçando uma boa tinta numa caneta ruim (claro que isso é uma opinião minha).

    Boa sorte e boas compras.

  46. Luiz Melo Junior disse:

    Christian bom dia,
    Olha eu aqui novamente….
    Seguinte, estou começando uma coleção, comprando algumas mais baratas e me preparando para as não tão baratas (nada exagerado). O importante é que todas sejam funcionais, mas para efeito de coleção, comprei uma caixa expositora para 10 canetas e minha pergunta é: Como guardar essa canetas?? Com ou sem tinta??
    Abraço
    Luiz Melo Jr.,

  47. Roncato disse:

    Bom dia meus caros colegas!
    Tenho algumas considerações a fazer:
    1) Sobre a Crown, percebo que muitos têm problemas de fluxo de tinta, tenho uma Crown linda e adoro a caneta, realmente tive um problema assim no início logo quando a comprei, levei a caneta para o Sr. Sebastião Martins, proprietário da Ravil, sempre muito gentil e um expert no assunto. Testou a caneta e disse que ela estava “maravilhosa”, porém, detalhe, me sugeriu que eu utilizasse as tintas da compactor ao invés da Crown, hoje uso os cartuchos compactor… Bingo!!! Problema resolvido, nunca mais falhou.
    2) Minha Sheaffer Javellin, a exemplo de outro colega também está vazando um pouco na parte frontal, bem na linha da pena, quando tiver um tempo, vou levar para o Sr, Sebastião dar uma verificada, pois, comprei na Ravil. O que acha Christian?
    3) Ajudando os colegas com dúvidas de aquisição e guarda dos instrumentos de escrita:- Parker Reflex R$ 60,00 / Shaeffer Javellin (alguns modelos) R$ 115,00 / Compactor Alemã R$ 55,00 / Lamy Safári R$ 105,00 / as próprias Crown (utilizando dica do meu tópico 1) – estes preços são aproximados, podem variar até 10% para cima ou para baixo, são canetas que tenho, gosto de todas. Minhas canetas guardo em estojo de couro (R$ 40,00 na Ravil para três unidades), sempre na vertical como se estivessem no bolso, todos com tinta, vou variando os modelos conforme minha roupa ou semana, algumas chegam há ficar 10 dias sem uso. Nunca tive problemas com isso. Abraço a todos!!!

  48. Este mês chegaram mais três canetas que eu comprei:
    – Sheaffer’s Lifetime Triumph Statesman (Lever Filler), preta.
    – Sheaffer’s Lifetime Triumph Valiant II (Vac-fill), celulóide estriado.
    – Sheaffer’s Lifetime Triumph Statesman (Vac-fill), celulóide estriado.

    Todas da década de 40, excelentes, bem conservadas e funcionando.

  49. Roncato disse:

    Olá Luiz Melo, não sou colecionador tenho atualmente 10 instrumentos de escrita, todo em uso, alguns mais caros e outros baratos na faixa R$ 50,00, gosto de usar todos. Conheço alguns colecionadores, estes sim, compram os seus instrumentos para coleção, portanto, não os utilizam de forma alguma. Isso não tem regra depende do que você gosta, normalmente as tintas são a base d´água, caso seque alguma na pena basta desmontar e fazer uma limpeza apenas com água corrente na temperatura ambiente. Se for necessário é possível deixar a pena de molho em um recipiente com água (somente) durante algumas horas, isso é o suficiente para dissolver a tinta e terminar a limpeza. Abraço.

  50. Roncato disse:

    Sobre este comentário meu de outro post. “Minha Sheaffer Javellin, a exemplo de outro colega também está vazando um pouco na parte frontal, bem na linha da pena…”, pois bem, estive no centro há alguns dias e levei a caneta para o Sr. Sebastião da Ravil dar uma verificada. Caneta normal, ele me ensinou que alguns modelos de pena têm mais sensibilidade e muitas vezes a pressão causada pela tampa do instrumento faz com que realmente a tinta umedeça um pouco a ranhura da pena. Me deu umas dicas. 1-Manter sempre o instrumento na vertical com se estivesse no bolso. 2-Abrir a tampa usando apenas uma mão, com os dedos indicador e polegar pressionando levemente e ao mesmo tempo, disse que isso diminui muito a pressão exercida pela tampa sobre a pena, vou fazendo os testes e coloco o resultado depois. Realmente essa Sheaffer tem uma tampa bem justa e firme que lacra a pena, deferente das tampas de metal fino ou de roscas. Por falar em Ravil, sempre que vou lá tenho uma verdadeira aula sobre o assunto, o Sr. Sebastião tem mais de 50 anos de profissão e com sua simpatia está sempre apto a falar dos modelos mais sofisticados até os mais simples e baratos.

  51. Mônica Pianta disse:

    Adorei a explanação, sou fã das canetas tinteiros, desde que era bem pequena, até peguei escondido a da minha mãe, ela descobriu a caneta sumiu, disse que eu era pequena para usar, tinha meus 9 anos, e de lá para cá fiquei esperando o momento de conseguir ter alguma.
    Agora, depois que ficaram populares sendo vendidas até em bancas de jornal, consegui + – umas 20 canetas, virando uma colecionadora, e cuido delas fazendo reciclagem e limpando as canetas para que todas tenham uso contínuo.
    Ela é muito boa para quem tem problemas de Lesão por esforço repetitivo como eu, pois escrevo mais devagar evitando a piora do meu quadro clínico,além de quase não digitar.
    Beijos Mônica Pianta.

  52. Afonso Henrique disse:

    Que maravilha!
    Excelente artigo.
    Tenho uma Sheaffer com pena de ouro da década de 50
    que pertenceu ao meu pai e está esquecida numa gaveta.
    Não estou em casa, mas a vontade é de procurá-la agora mesmo
    e começar a escrever.

  53. Cesar Delgado disse:

    Parabens pelo artigo. Estou começando a usar caneta tinteiro agora e a cada dia me apaixono mais pela escrita.
    Vc poderia de recomendar algum endereço em São Paulo para eu comprar umas canetas?

  54. Clayton André disse:

    Belíssimo artigo.
    Eu sou superfã de canetas-tinteiro embora nada tenha contra as esferográficas.
    Mas amigo… caneta-tinteiro a R$ 10,00, aonde isso?! As mais baratas são as chinesas Hero, que custam em torno de R$ 20,00 e são excelentes, por sinal. Uma Parker Reflex, com sistema de carregamento por cartucho, corpo em plástico chinfrim e trincante está em torno de R$ 30,00 nas papelarias. E eu não recomendo a Parker Reflex para ninguém, a não ser que queira passar raiva.

  55. Clayton,

    obrigado por seu comentário. Note que já faz uns anos que escrevi este texto e alguns comentários também são antigos. É possível que os preços que mencionei tenham mudado. Mas as Hero que tenho aqui, realmente nenhuma delas me custou mais do que R$10 àquela época.

  56. Roncato disse:

    Notem, estas canetas são canetas baratas para o dia a dia ou para quem quer começar a entender de tinteiros, dependendo do uso e dos cuidados podem se tornar descartáveis. Tenho uma reflex há dois anos, fica no escritório, está em perfeito estado e em perfeito funcionamento, não possui um risco se quer. Aceita escrita rápida e lenta, letras cursivas ou de forma, mais ou menos chamuscadas. Concordo que são simplórias, por isso, não as utilizo no bolso da camisa. Abraço. Com relação a Hero, nunca tive e não pretendo ter, por isso não vou opinar sobre algo que não conheço.
    Abraço

  57. André Clayton disse:

    Christian,
    Beleza, irmão! Esse realmente é um detalhe que precisa ser considerado, tempo das postagens, eu nem me dei conta. Realmente hoje em dia não se encontra uma tinteiro a menos de 20,00 e se considerar o frete, nem por menos de 25,00 e isso de um bom vendedor. Dia desses eu comprei uma “pena” (note bem, uma pena de metal, não uma caneta-tinteiro) numa papelaria especializada, paguei (pasmem) 5,80! Isso mesmo, 5,80 numa pena de metal, que loucura… uma escolar chinfrinzinha não sai por menos de 0,80 centavos aqui na minha cidade.

  58. André Clayton disse:

    Roncato,

    Deste sorte, colega! Muita sorte! Ou terá sido quem deu azar com as Reflex?
    Só sei que comprei duas e com as duas foi assim: só funcionaram no primeiro cartucho. Ilusão total achar que é possível “remanufaturar” o cartcuho da Parker Reflex, simplesmente não funciona, a caneta não “engata” e se passa raiva tentando e tentando.
    Experimente uma HERO e vc vai saber por que os chineses são mestres na arte da caligrafia e por que na China as esferográficas nunca se sobreporom às tinteiros (dizem que na China um estudante usa a mesma tinteiro do primário ao Ensino Superior, país de Tradição é outra coisa, ne!) Eu só não recomendo a Hero 616, recomendo a Hero 329 ou a 336, tenho e uso as duas, são mui boas e nunca me deixam na mão. Ah, outro detalhe: cuidado com a tinta que vc usa na sua tinteiro, dê preferência às chinesas (aquelas de Shangai que vêm numa caixinha laranja) ou as japonesas da Pilot, se usar qualquer uma corre o risco de entupimento fácil. TDB,

    André.

  59. Clayton André disse:

    Roncato, experimenta uma Hero 336, você gosta de escrita fina ou média? Se gostar de escrita fina a Hero 336 poderá lhe agradar muito e vc verá a qualidade que é mui boa.

  60. Olá Clayton, obrigado pela dica! Gosto de escrita média! Comprei uma Noodler com pena média flexível via e-bay, vou esperar chegar para atestar a qualidade, é uma caneta barata com boa aceitação nos EUA e Europa.

    Abraço.

  61. Ah, para canetas comuns que aceitam cartucho padrão uso as da compactor (Alemanha), já nas outras uso das próprias marcas das canetas, coincidentemente da minha reflex, estou usando cartucho vermelho da Lamy, pois, não achei o quink da parker nesta cor. Hum, não sei o que te dizer em relação suas reflex, coisa doida mesmo heim…

  62. Romeu Agostinho Santomauro disse:

    Comprei algumas Hero (uma para mim e mais outras para presentear sobrinhos que se iniciam na arte do bem escrever), paguei por elas nem 20 nem 10 reais; mas sim R$ 5,00 !!!, numa papelaria( no Largo São Bento, aqui em São Paulo) cujo dono ia mudar de ramo. Era Queima total de estoque!
    Quanto as HERO estão funcionando até hoje, perfeitamente! Uso a minha todos os dias !
    Fraterno abraço!

  63. roncato disse:

    Bom dia Romeu! Hoje se acham delas por R$ 12,00 ou R$ 15,00… Como disse logo acima, não conheço a Hero, conforme dica do André, talvez um dia eu experimente uma. Quanto ao funcionamento, não tenho dúvida que elas estão na mais justa e perfeita ordem, pois, chineses tem tradição em escrita e, produzir uma caneta duradoura é muito simples para eles.
    Abr.

  64. Pingback: 7 motivos para usar uma caneta tinteiro! | Siqlo

  65. Clayton André disse:

    Roncato,
    Eu vi excelentes canetas Hero no E-bay a preços inacreditáveis, bem melhores que os do ML, mas tem o lance do frete, ne. De qualquer modo eu não sei comprar no E-bay. Fiquei de pedir ajuda ao meu primo para isso, verei depois.
    Abraço

    André.

  66. Clayton André disse:

    Romeu Agostinho Santomauro,

    Que sortei, eim! Espero que tenha encontrado as Hero originais, porque eu já dei azar de comprar uma HERO pirateada, acredite! Era um 616, funcionou mui mal e por fim entupiu de vez. Mas as duas Hero originais que tenho paguei na verdade 25,00 por causa do frete. Cinco reais por uma Hero, por que não dou a sorte de topar com algo assim aqui na minha cidade? rsrsrs

    TDB,

    André.

  67. É muito simples comprar no e-bay Clayton, é praticamente um ML da América do Norte, se você tiver o domínio do Inglês é tranquilo, o frete para o Brasil na condição mais simples que demora e tem pouca rastreabilidade fica em torno de U$ 18 a U$ 20.

    Já vai para um mês que comprei o produto e ainda não chegou ao Brasil, e olha que depois que chega aqui ainda tem uma maratona dos correios brasileiros heim… Abr…

  68. roncato disse:

    Clayton, só para confirmar segue cola do frete e-bay “US Postal Service Priority Mail International Small Flat Rate Box : US $18.95
    Estimated delivery: March 27 – March 31″… Então soma-se este valor ao da Hero que vc quer comprar, converte em BRL, e vê se vale a pena… Abr

  69. marcelojss disse:

    Olá. Sou novo no uso de canetas tinteiro, e o mais barato que achei aqui em Curitiba (até agora) foi a Crown. Eu tenho duas Crown Best-Seller Caprici e acho que tive sorte, depois de ler os comentários aqui do blog. Elas são bem macias e por enquanto não entupiram. E elas vem com penas de tamanhos diferentes, apesar de na Casa das Canetas os vendedores acharem que são todas M: atrás da pena tem um número, uma veio 6 e outra 8, que acredito serem 0,6 e 0,8 mm, portanto fina e média.

    Abraços.

  70. roncato disse:

    Olá Marcelo, seja bem vindo ao mundo dos instrumentos de escrita a pena. As Crown’s são canetas boas, somente boas, se leu meus posts pode perceber que tenho uma, no caso uma Regent e adoro a caneta, elas não entopem do nada, alguma coisa acontece para tanto, o que algumas costumam fazer e falhar a escrita, perda de fluxo de tinta, resolvi isso trocando a tinta por compactor. A tx de alfândega é paga quando você vai retirar o produto que comprou caso este sofra os desembaraços aduaneiros, isso depende do tipo e valor dos itens, normalmente itens inferiores a U$$ 500 que não sejam eletro-eletrônicos não sofrem a tributação, porém afirmar com certeza é complicado.

  71. marcelojss disse:

    Obrigado pela resposta, roncato.

    Aproveitando, qual tinta você recomenda para elas? Eu ainda estou usando cartuchos, da Rortring, pois na dúvida achei melhor não investir em vidro de tinta.

    Na pengallery comprei uma Lamy Safari, um conversor e um vidro de tinta, total de 36 dólares. Espero que não seja taxado, apesar de vir ou pela DHL ou Fedex.

    Abraços.

  72. roncato disse:

    Marcelo, não por isso. Costumo usar a tinta do próprio fabricante, menos da Crown, nos quais uso cartucho da compactor. Quanto sua compra, creio que não tenha incidência de aduana. Já pagou o transporte ou vai pagar por aqui na retirada?

  73. marcelojss disse:

    Já paguei o frete, 18 dólares. No total, com a taxa de compra internacional do paypal, saiu 113 reais. Por aqui, só a caneta sai 119 reais. Vale muito a pena.

    Na próxima compra para as Crown vou comprar da Compactor então.

    Abraços.

  74. roncato disse:

    Tranquilo, o frete é por ai mesmo, é o que eu tenho pago, porém, via correios… Ai em Curitiba tem a star fountain pen, recomendo para compras qdo vc estiver mais habituado… O Humberto possui muitas peças novas e usadas..

  75. marcelojss disse:

    Eu vi esse site, mas não tinha reparado que era aqui. Quando meu orçamento comportar canetas mais caras eu olho com mais carinho. Por enquanto vou começando pequeno.

    Abraços.

  76. Marco disse:

    Tenho duas Waterman Phileas, e duas waterman Hemisphere, sendo quase todas de pontas finas (apenas uma hemisphére tem a ponta média, mas nçao me agrada). Comprei no eBay há uns 3 ou 4 anos, quando a Receita não sacaneava como sacaneia agora. Há uns quarenta dias, comprei mais uma hemisphére, e duas “nib section” de waterman phileas pra substituir em duas waterman harley-davidson (que tem, na verdade, formato idêntico ao das phileas, apenas o material tem menor qualidade, especiaomente as penas), mas tive que mandar de volta pra Receita Federal recalcular o imposto, porque a Receita tá roubando demais. Mandei todas as notas e comprovantes do valor que eu tinha pago, e estou no aguardo. Queria saber, Christian, se vc já usou alguma waterman; se sim, qual foi o modelo e o que vc achou. Sobre o preço, sinceramente não sei quanto custam no Brasil. Mas, mesmo sendo um pouco mais caras, há a possibilidade de vc encontrar peças para reparos.

  77. Roncato disse:

    Tenho feito algumas compras via ebay, tranquilo, as vezes demora um pouco mais, no entanto, o preço vale a espera, estou esperando um Noodler Ahab dos EUA há uns 50 dias e, recentemente comprei uma Crocodile Black Sapphire, mas bem recente mesmo… Quanto as Waterman, são ótimos instrumentos de escritas, principalmente as 52´s com penas flexíveis. Os demais modelos tenho comigo que a qualidade se aproxima muitos das Sheaffer´s.

  78. Clayton André disse:

    Roncato,

    Muito obtigado, agora que li as informações sobre a compra no E-bay, eu realmente vi canetas-tinteiro excelentes lá, modelos da Hero e Jinhao que não há no ML. Tudo de bom pra ti.

    André.

  79. Sexta feira chegou a Noodler’s Ahab que comprei no Ebay, tranquilo. Clayton se for de Jinhao, escolha sem medo as X’s 450 ou 750, simples e funcionais… Porém a gama de chinesas e enorme… Estou me aprofundando nestes itens!

  80. Elpidio gilson disse:

    Acabei de ler o post inicial e achei muito bacana. tenho e uso uma Lamy alemã e por coincidência acabo de dar um trato em uma Parker americana com tampa folheada ouro, que era do meu falecido Pai e está praticamente nova. E eu já tenho 52 anos… Sempre gostei de tinteiros.Parabéns pelo post, apesar de ser antigo já…

  81. Clayton André disse:

    Isso ai, Roncato!
    E o que achou da Noodler’s Ahab? Ela é boa? A Noodler’s fabrica uma linha de tintas para canetas-tinteiro que me parece mui boa. A fábrica fica em Massachussets, EUA.

  82. Fala Clayton!?!
    Sim, é uma boa caneta, possui bom rendimento e pena bem flexível, sem contar a relação do preço U$$ 18, possui também tampa rosqueável. Não uso ela no dia a dia, não me adaptei bem ao modo de escrita comum (fina), prefiro M ou B. Contudo, escrever textos e artigos, usando os recursos de traços diferenciados é bem legal.

  83. Penélope disse:

    Olá! Recentemente encontrei em casa umas canetas tinteiro, e estou tentando fazê-las funcionar. Tenho 15 anos, por isso nunca vi ninguém usar esse tipo de caneta, e não sei como se faz. São do tipo que você coloca um cartucho que tinta pra escrever, mas tentei lavar e elas não param de soltar tinta, mesmo quando estão sem cartucho… É até possível escrever sem cartucho… Não sei se estão quebradas, se é normal ou se é só por que ficaram muito tempo sem serem usadas, vocês podem me ajudar? Além disso, gostaria de comprar novos cartuchos de tinta preta para poder usar as canetas, alguém sabe de algum lugar em São Paulo?
    Obrigado
    Penélope

  84. Olá Penélope, provavelmente as tintas secaram na seção(parte que tem a pena e encaixa o cartucho), quando você começou a lavar a tinta começou a soltar e vazar aos poucos, é normal. Precisa ir lavando até ficar limpinha, ou então deixar de molho num recepiente com água durante umas 24 horas e depois lavar novamente. Quanto aos cartuchos, preciso saber as marcas das canetas, porém, é muito fácil de achar sim em São Paulo.

  85. Fabio, todas Parker 45 que vi até hoje estes reservatórios, conversores ou cartuchos são de encaixe, inclusive a minha. Não sou profundo conhecedor de Parker, existem algumas produções mais antigas e dependendo do País de origem que podem ter alguma particularidade. Tem uma dica simples, se a sua funcionar com cartucho também, é de encaixe. Manda uma foto dela ou o site que comprou. Abr.

  86. FÁBIO disse:

    Obrigado, mas, não vou tentar desmontar. Testei ela hoje e esta funcionando bem, e sem vazamentos.
    Gostaria de saber se uma caneta com nome gravado desvaloriza muito? Um amigo meu esta me oferecendo uma Caneta Sheafer 23K-FLH, só que tem o nome da irmã dele gravado. Posso pagar até quanto???

  87. OK, Fabio!
    Sim, desvaloriza. Normalmente os vendedores e colecionadores não compram e, não oferecem instrumentos de escrita vintages com gravações. O 23K-FLH, significa que ela tem um banho de ouro, porém, a Sheaffer possui mais de um modelo com esse tipo de tratamento. Particularmente eu só compraria uma caneta gravada se fosse uma peça muito rara, que tivesse pertencido a alguma autoridade, ai sim, seria um item de coleção. Como escrevo com todas que tenho. “no way”. Mas isso não é regra, é somente minha opinião.

  88. Iann, bom dia!

    Deve existir alguns locais por ai, de uma olhada na net sobre sites e lojas especializadas normalmente tem no centro das cidades ou em shoppings. Tenho alguns amigos no Nordeste que aproveitam as viagens para SP e RJ para comprar o que precisam. Outra dica é se você tiver ideia do que quer, procure no ML ou ebay, Aqui em SP tem algumas lojas que enviam para todo o brasil.

  89. Antonio Luiz disse:

    Boa tarde! Tenho uma tinteiro Lamy com pena extra fina que utilizo a dois anos e nunca me gerou qualquer transtorno. Possui uma escrita impecavel, nunca falha, e tem um design anatomico que me proporciona muito conforto ao escrever e nao cansa minha mao. Sempre utilizei tinta Lamy, o que creio ter contribuido para o excepcional comportamento que a minha tinteiro apresenta. Contudo, gostaria de saber se existem outras tinteiro com a mesma qualidade da Lamy, tanto na questao de escrita, como na questao de design e peso, já que uma tinteiro com um desenho nao muito anatomico ou muito pesada, dificulta a escrita e cansa a mao do escritor. Gostaria de sugestoes de tinteiros com a mesma qualidade e com um custo-beneficio atraente, já que as top estao longe da minha realidade financeira. Gostaria tambem de opinioes de tintas que podem substituir as tintas Lamy. Peço que as sugestoes sejam voltadas para a pena fina e extra fina já que sao as penas que utilizo e opinioes voltadas para esse tipo de tinteiro me ajudariam demais. Parabenizo pela iniciativa de ter criado essa pagina voltada para esse estraordinario instrumento de escrita que nos acompanha em varias fases de nosas vidas e agradeço por disponibilizar essa especie de forum onde muitos como eu podem sanas as suas duvidas sobre as nossas tao amadas tinteiro. Desde já agradeço a atençao! Abraço!

  90. roncato disse:

    Olá Antonio, bom dia!
    Para elucidar suas dúvidas preciso saber o modelo da sua LAMY, temos vários modelos no mercado, All star, Safari, 2000… Algumas são bem parecidas, porém, com particularidades. Com relação a tinta eu gosto muito da lamy ink, você usa cartucho ou conversor? Sem dúvida a tinta do fabricante da caneta ajuda no desempenho, mas, não é regra básica, no caso da Lamy é 100% positivo. Ela também aceita muitos tipos de tintas se usada com conversor, existem ótimas tintas no mercado com bom custo benefício, Pilot, Sheaffer skrip, Pelikan 4001, Parker quinq, e por ai vai… A Lamy Safari ou Vista, custa no exterior de 25 a 30 Obamas, já no Brasil entre 100 e 150 Dilmas, dependendo do lugar. Absurdo né??? Posso indicar compras ótimas no exterior e no mercado interno. Vamos trocando umas informações…
    Abr.

  91. Antonio Luiz disse:

    Boa tarde Roncato! Tenho uma Lamy safari, sem sombra de duvidas o melhor instrumento de escrita que ja tive. Usava os cartuchos, mas agora utilizo um conversor com a tinta lamy tambem. Como o senhor bem disse, o valor é absurdo, aqui no Brasil nao se encontra uma Lamy por menos de 100 reais, Agora creio que o senhor poderá sanar minha duvida anterior. Com relaçao as dicas de compras, seriam muito bem vindas, pelo que li aqui, o senhor tem uma grande experiencia e me ajudaria muito tanto pelo lado financeiro como tambem me ajudando a conhecer novas tinteiros que se assemelham a minha Safari, já que com ela, descobri o verdadeiro prazer em escrever. Se eu puder ajudar em algo também, estou a disposiçao.
    Um forte abraço Roncato!

  92. roncato disse:

    Muito bom caro amigo!
    Não precisa chamar de Sr. rs. Bom, você tem uma característica completamente contrária de mim, gosta de escrita fina, enquanto eu vou para média, grossa e até mesmo as penas stub que os traços podem variar de 1,1mm até 1,9mm. De cara indico três instrumentos, Compactor Solo, tem praticamente o mesmo tamanho e o mesmo peso da Lamy, a qualidade é inferior no seu material, porém, a escrita dela é sublime e robusta, custa R$ 55,00 no máximo, da última vez que tive contato com a marca, possuía as três opções (F, M ou B), também tem a Noodler´s AHAB (um pouco menor que a Lamy), tem pena flexível, aquela que quando você força ela abre reforçando o fluxo de tinta e dando nuances aos traços, quando se escreve normalmente a escrita é fina (não é fácil utilizar, precisa aprender a escrever com ela, contudo, não existe segredo somente treino e jeito mesmo), essa somente de fora do país, na Goulet Pens (EUA-envia para o Brasil), com taxa de entrega deve sair entre 28 e 30 U$$ no máximo. A última é uma Pilot 78g, menor, mais leve e mais frágil que a Lamy, porém, com qualidade de escrita formidável, acha facilmente no ML por R$ 50,00. Estas duas últimas tem tampa de rosca, característica que me atrai muito nos instrumentos de escrita. É importante ressaltar que neste mundo das tinteiros muitas opiniões são pessoais, o mais legal é testar e escrever para sentir cada instrumento, o que, infelizmente pode se tornar um hobby um tanto caro!
    Existem outras com as TWSBI e Platinun, com preços mais variados. Também somente fora do Brasil.
    Abr.

  93. Antonio Luiz disse:

    Boa tarde Roncato! Você não imagina como fico feliz com a sua pronta e tao precisa resposta. É ótimo poder contar com a opiniao de pessoas que entendem tanto de algo que nos agrada e que tenham a boa vontade de ensinar e ajudar, sinceramente nao tenho palavras para dizer o quao grato fiquei com a sua resposta. Já estou a procurar as tinteiro que me indicou e muito em breve entrarei em contato para compartilhar minhas impressoes sobre elas e tambem para fazer uma ou outra observaçao sobre alguma outra que eu encontrar por aí! Mais uma vez agradeço imensamente a sua atençao e dedicaçao as minhas singelas duvidas!
    Um forte abraço!

  94. roncato disse:

    Tranquilo Luiz, eu que agradeço suas palavras. Tem dias mais calmos, e outros piores, tento sempre responder os posts, é um assunto que gosto muito… Daí vem a vontade… Qualquer dúvida, fique a vontade. Abraço.

  95. Pingback: 7 motivos para usar uma caneta tinteiro! | Siqlo

  96. Antonio Luiz disse:

    Boa noite Roncato! Como vai? Venho informar que comprei as duas tinteiro que me recomendou, a pilot 78g e a Compactor Solo e realmente sao ótimas, apenas a importada que ainda nao adquiri. Contudo agora me deparo com outra questao. Gostaria de saber qual tinta seria melhor eu utilizar! Bom, tenho tres opçoes em mente e gostaria muito da sua opiniao. Vamos a elas: A primeira seriam as tintas sheaffer, a segunda as da marca pelikan e por utimo as da marca Lamy. Qual seria a melhor para usar nessas minhas novas aquisiçoes? Caso o senhor tenha outra em mente, que considera superior a essas e que compense em relaçao ao custo, gostaria muito que me informasse qual é, até pq tem uma muito boa, a waterman, mas nao sei se compensa o custo beneficio e outra como a edelstein, que esta muito fora das minhas condiçoes financeiras no momento. Aproveito tambem para pedir a sua opiniao sobre uma marca que me deparei em minhas pesquisas de preço, é a Tinteiro HERO. Ela é boa, observei que muitos a compram inclusive buscando a pena fina, que é a minha favorita. Outra marca com a qual me deparei é a JINHAO, bem mais cara que a HERO, mas será que vale a pena? Aproveito para mais uma vez agradecer a boa vontade em sanar as minhas duvidas e desejo ao senhor um otimo domingo! Abraço!

  97. Andresa Melo disse:

    Sou encantada por canetas tinteiro, amo ler, escrever, não gosto muito de sair, sou meio antisocial… Me chamam de louca só porque não gosto de ir para festas, onde meninas da minha idade, 14, bebem. Ler e escrever me deixam num mundo maravilhoso e o melhor de tudo, só meu. Bom, eu queria ter uma caneta tinteiro, as penas de aves são legais, as normais, mas não tenho uma, isso é triste. As vezes eu queria ter nascido ejaculação épocas totalmente diferentes, fugir dessa loucura diária que chamamos de vida contemporânea. Esses 7 motivos são ótimos… ah, quem quiser me dar uma caneta tinteiro pode me dar. ^^ kkkkkk Em suma, amei essa pastagem, até a próxima, beijos.

  98. Olá Luiz, bom dia! Estou bem sim, obrigado e você como vai???
    Parabéns, fez ótimas escolhas… Se pensa somente em custo benefício, tem a Pilot 500, meio litro de tinta azul que tem preço entre 40 a 50 Dilmas! http://www.ecanetas.com.br/loja3/detalhes.asp?id=39&produto=940, boa tinta. Além das que você citou que são tintas ótimas, tem a Parker Quinq, também gosto muito, mas, de todas elas em realação qualidade x custo prefiro a sheaffer, várias cores com preços iguais, lembro que mesmo da mesma marca, conforme a cor e a tonalidade da tinta, sua pigmentação pode influenciar na escrita, pois, podem ser mais liquidas ou mais densas. A Edel, Water, MB como outras são tintas de outro patamar ótimas em qualidade e preço bem salgado… Bom, os chineses tem muita tradição em escrita, suas canetas podem ser ruins, boas, ótimas e excepcionais… Isso falando da mesma marca e do mesmo modelo, tenho algumas na minha coleção, Hero, Jinhao, Baoer, Picasso e Crocodile, ainda possui uma gama enorme de marcas no mercado(não vendidas em terras tupiniquins).
    Eles podem vender a mesma caneta variando entre 1,50 a 5.000,00 obamas, dependendo do material utilizado na sua produção. Vejo um problema nelas que me incomoda muito, principalmente nas mais baratas, péssima qualidade do material da pena e, a regulagem, nelas o fim do alimentador fica muito longe da ponta da pena, isso faz com que a tinta seque nessa região e consequentemente não te ofereça um bom arranque. Ela tende a não escrever quando tira do bolso,ou depois de algumas horas sem uso(esse é facilmente resolvido com uma simples regulagem). No mais, todas tem bom fluxo de tinta e maciez, detalhe que as penas finas tem sempre a tendência de ser menos macia, algumas chegam até a arranhar o papel. Gosto muito da Jinhao X450 ou X750.
    Abraço!

  99. Antonio Luiz disse:

    Boa tarde Roncato!
    Agradeço a sua pronta resposta! Realmente a sua ajuda é de grande valor para mim! Estou avaliando a X450 e a X750 e em breve estarei adquirindo uma das duas ou quem sabe as duas. Contudo tenho apenas mais uma duvida quanto as tintas. A pelikan tem uma tinta pelikan e a edelstein que custa o triplo do preço. Gostaria de saber se a diferença é tao absurda assim e dentre as tres tintas que eu vou citar, qual o senhor recomenda para as minhas pilot 78g recem adquiridas e a compactor solo: Sheaffer, Pelikan (mais barata) ou Lamy. Assim compro todas as cores da mesma linha. Lembro ao senhor que uso pena fina para todas.
    Antes de despedir-me gostaria de ressaltar que acho muito interessante e engraçado os termos pelo senhor empregados como dilmas e terras tupiniquins. rsrs!
    Tenha uma otima semana!
    Abraço!

  100. Olá bom dia Luiz! Imagina, como já escrevi, é um prazer poder ajudar num assunto tão agradável. Bom, não precisa me chamar de senhor, que independente da idade, estou na casa dos 40, não precisamos destas cerimonias por aqui rs. Vamos por partes, Jinhao se for comprar compre apenas uma, a que você encontrar, acho difícil encontrar com pena fina, antigamente a China produzia 85% de suas penas na modalidade fina, atualmente a coisa se inverte, pela preferencia quase que mundial, ela produz mais a média. Isso mesmo a Pelikan tem a 4001 que é a tinta de linha, muito boa, uso ela sempre. A Edelstein é uma tinta topo de linha, essa palavra “edelstein” de origem alemã da um indicativo de pedra preciosa, então suas 7 ou 9 cores, não sei ao certo a quantidade, representam cores de joias, como por exemplo, verde = jade ou esmeralda (também não lembro qual agora). Dizem que têm ingredientes especiais, ai é coisa para se avaliar, pois, somente analise química diria se é verdade ou não, pode notar que é um vidro bonito bem trabalhado, que muitas vezes serve de enfeite, a mesma característica das tintas Montblanc. Todas as tintas possuem produtos que evitam sua secagem rápida dentro da caneta e no alimentador, são como se fossem os lubrificantes de motores, estes sim, as mais baratas em menor quantidade e as mais caras com um nível melhor, também podendo variar conforme cor e tonalidade da tinta.
    As tintas que você se refere são boas, a Pilot 500 que te falei também, na minha opinião, você pode comprar uma cor de cada se tiver condições, assim testa a que mais se adapta a seu gosto, normalmente se utiliza mais azul e preto, a quem goste muito da Dark Blue (azul negro), é um azul com pigmentação negra, particularmente eu não gosto. Então sugiro Sheaffer Skrip Black e Pelikan 4001 Royal Blue.
    Estas são opiniões pessoais, muitos amigos e colecionadores só usam tintas top da própria marca da caneta, gastam muita grana com a brincadeira e defendem isso com unhas e dente então como em todas as coisas tem muitas opiniões e gostos diferentes.
    Rs… Dilma = Reais, Obama = Dólares, e por ai vai… Torna os diálogos mais agradáveis.
    Abraço!

  101. Antonio Luiz disse:

    Bom dia Roncato!
    Muito obrigado por mais essa aula! Eu, juntamente com os outros leitores de sua pagina agradecemos! Estarei comprando as que voce me indicou e vou comparar com a Lamy que já possuo, assim posso analisar qual se adapta ao meu gosto. Eu tambem nao gosto de dark blue, prefiro uma definiçao e separaçao entre preto e azul. Com relaçao, as dilmas e obamas, demorei alguns minutos para entender quando li pela primeira vez, mas foi divertido!
    Desejo a voce uma otima semana!
    abraço!

  102. Olá Luiz, bom dia! Muito bom, parabéns pela escolha. Na verdade, não é minha página, apenas contribuo com o assunto meu amigo. Lembro que ambas estão na faixa de 20 dilmas, porém, a Sheaffer tem 50ml e a Pelikan 30ml. Sendo que esta última possui versão de 50ml por um 30 também.
    Abraço…

  103. Cássio disse:

    Olá, meus caros.

    Recentemente também resolvi comprar uma caneta tinteiro. Sempre as achei bonita porém nunca tive uma.
    Comprei uma BAOER (chinesa). Ainda não chegou, mas espero que pra começar, seja uma boa, tendo em vista o preço. A propósito, comprei no site Deal Extreme – http://www.dx.com – um site chinês que tem praticamente tudo e que entregam no Brasil sem cobrar o frete.
    Lá existem algumas opções de canetas tinteiro a um preço barato. Eu comprei o seguinte modelo: http://dx.com/p/baoer-exquisite-stainless-steel-fountain-pen-silver-golden-143839?item=16

    Gostei muito do artigo e espero que esta seja a primeira de muitas.

    Abraços.

  104. Olá a todos.

    Aqui é o webmaster. Escrevo a vocês para dizer que, embora eu raramente participe das discussões em meu próprio site, acompanho com freqüência e com interesse todos os comentários aqui postados.

    Aqui neste post, continuem à vontade para debater qualquer coisa relacionada às canetas tinteiro.

    A todos, muito obrigado.

  105. Olá Cássio, boa escolha para começar, alguns modelos podem variar em relação a qualidade, porém, isso você entenderá melhor quando tiver um gosto próprio por tipo de escrita que determinada marca, modelo e diferenciação de pena.
    Abraço

  106. Roberto Prestes Neder disse:

    Parabéns pelos seus comentários .Também sou admirador das canetas tinteiros. Uma pessoa me vendo escrever com uma, ficou admirada e como agradecimento pelo tratamento que realizei em sua mãe, me deu uma Monblanc Boheme,preta e com detalhes folhados a ouro,Porém ela tem um nome gravado na tampa da caneta.. Agora gostaria de saber se é viável e onde retirar o nome gravado, pois pretendo usá-la no meu dia a dia . Moro no interior do estado de São Paulo.
    Abs
    Roberto

  107. Olá Roberto boa tarde! Seja bem vindo!
    Infelizmente não é possivel remover gravações sem deixar marcas, talvez um polimento específico disfarce um pouco, mas particularmente não acho seguro. Embora a Montblanc venda suas canetas com argumento de produzidas com Polímeros “raros”, não passa de mkt. A qualidade é
    atestada, porém, de raro não tem nada, pra resumir plástico é plástico…
    Uma saida seria substituir a tampa, tentar entrar em contato com a própria MB, não sei em termos de $$$ valeria a pena, ou ainda pudesse notar alguma diferença entre as peças, uma nova e outra usada. Tem outra possibilidade que é procurar na net, atualmente muitos colecionadores e comerciantes no mundo tem peças para reposição para todas as marcas, no e-bay você acha muitas coisas, e muitos enviam para o Brasil.
    Particularmente acho um pecado gravar em canetas, era uma prática muito comum que hoje está deixando se ser usada. Tente tirar uma foto pra vermos como está…
    Abr.

  108. Hélio Mota disse:

    Cara, incrível como um post de 2008 ainda está rendendo. São mais de 5 anos de comentários =)
    Gostaria de dar uma sugestão, Christian, não acha que há muitas pessoas interessadas neste assunto? Há puquíssimas informações a respeito desse assunto na rede. Não sei se é adepto, mas sugiro a criação de uma página ou um grupo no facebook para continuar a discutir e aprender mais sobre as canetas e caligrafia.
    Abraços e parabéns pelas respostas aos visitantes.

  109. Obrigado por seu comentário e por sua sugestão, Hélio.

    A idéia é muito boa. Infelizmente, minha rotina mudou um pouco ao longo destes anos e hoje pra mim é inviável criar e manter um site temático. Seja como for, espero que todos considerem a idéia lançada. Se algum de vocês criar uma página no Facebook ou um site especializado, serei um dos primeiros a acompanhar.

    Abraços a todos.

  110. Angela disse:

    Gostei, li toda a página de uma vez, procurava sugestões de tinta e de lugares para fazer reparo no RJ – qdo puder irei ao Amigo das Canetas, mas queria achar alguém que abrisse no sáb, pq só estarei na cidade esse dia. Comecei a me interessar por caneta tinteiro a pouco tempo e não tive coragem de pedir pra esperimentar uma que não iria comprar então encomendei umas no ebay sem nem saber como sentia (tamanho, peso, maciez…). Depois de um mês chegaram as duas primeiras: uma Lamy vista e uma waterman l5 que precisa de trocar a borracha “sac”, acho. Até pensei em tentar fazer isso mas nem sei o tamanho e onde comprar o tal “sac”! (como isso se escreve em portugues?) e a tinta hero que comprei tb não chegou ainda, será que é uma tinta ruim pra waterman? Sei que posso mandar consertar em SP ou Curitiba mas estava pensando no valor do frete até pq já exagerei na compra de canetas… tenho outras a caminho chinesa e uma swan usada que tenho medo da alfandega barrar por não ser nova…
    Adorei a maciez da escrita da Lamy, e a tinta tb e pensei em comprar mais tinta no Brasil de outras cores só q são tantas opções que nem sei o q escolher nem em cor ou marca, Tb vou desenhar com as canetas.
    Enfim, parabéns pelo artigo!

  111. Angela, parabéns pelas aquisições!
    Não use a Hero na Waterman, você acha fácil as próprias tintas dela.
    Em relação ao Ink sac (saco de tinta! rs!), no RJ confio/conheço mesmo somente no Josias. As que estão por chegar tranquilo pelo e-bay, dificilmente dá problema.
    Escolheu bons instrumentos para o inicio.

  112. RODJACC disse:

    Gente, estou muito feliz!! Tenho duas Parker, 51 e 45, que eram de meu padrinho que morreu em 1987 e ganhei estas canetas como lembrança dele. Há um tempo atrás, levei a 51 para conserto. Ela estava com uma tinta não apropriada seca por dentro. Resultado: o “consertador” quebrou a parte da ponta (onde desrosca para alcançar a pena e o alimentador) e colocou uma de outra cor (azul) pq não tinha uma da mesma cor (Navy Grey). Fiquei muito chateado. Então procurei o Sr. Josias citado acima, que prontamente encontrou em seu repositório uma de mesma cor e colocou na minha estimada “canetinha”!! PERFEITO!! Fiquei muito satisfeito com o trabalho e o atendimento deste simpaticíssimo senhor. Recomendo-o a todos que possam precisar de um serviço como este.

  113. RODJACC disse:

    Sem contar outra coisa que descobri sobre minha caneta: ela foi dada de presente ao meu padrinho por meu avô paterno, a quem nem conheci, pois ele faleceu em 1977 e eu sou de 1980. A caneta passou pelas mãos de admiráveis e honrados homens como eles e agora pertence a mim. Pretendo fazer uso dela sempre que possível, uma vez que me traz ótimas lembranças!!

  114. Berenice disse:

    Nossa RODJACC, que pessoa especial vc deve ser! Com certeza, esses senhores estão também se sentindo super felizes que hoje a caneta esteja em suas mãos. Parabéns e que os Céus te abençõem sempre!

  115. RODJACC disse:

    Poxa, obrigado Berenice, mas não sou assim tão especial, rsrs!! No caso das canetas, tive sorte de ser agraciado com elas como presente!! Além de serem canetas clássicas, passaram por mãos de pessoas que estimo muito. Gosto de preservar a memória das pessoas boas como os que citei.

  116. Rafaella disse:

    Eu adorei o post e toda a discurssao nos comentários. Eu tenho uma Lamy safari , duas Paker e uma Pilot. Mas uso só essa Lamy. Tenho uma duvida, quando eu escrevo a tinta fica bem forte. Mas com o passar dos dias ela vai ficando clara no papel. É normal isso ne? Porque é tão bonita a cor inicial no papel aí depois fica clara. Acho que é normal porque nas outras que eu tive , ficavam assim também. É que faz tempo que não uso.
    Parabéns pelo post :)

  117. Polly Mendonça disse:

    Vou casar no final do mês e gostaria de dar uma caneta ao meu noivo,alguém me indica marcas boas e baratas e onde comprar no rio de janeiro?Ou sites de confiança?

  118. Leonardo disse:

    Oi pessoal, estou estudando para concursos e comprei uma caneta tinteiro crown (cartuchos) gostei muito. Empolgado comprei uma outra de outra marca com conversor e comprei um vidro de tinta compactor preta , só que essa tinta compactor atravessa a folha e por isso queria a opinião de vocês de uma marca de tinta boa mas que não atravessa a folha para eu colocar nessa outra caneta. Se puder envie por e-mail.: leonardopiris@hotmail.com abraço.

  119. Leonardo disse:

    Como é para uso contínuo,comprei uma caneta barata, Caneta tinteiro Zoot e tinta compactor.Todos os papeis que usei aconteceu isso. Porém a da Crown que é barata também não aconteceu de atravessar a folha.

  120. Leonardo, a Zoot tem a mesma qualidade da Crown. O que tem mais qualidade na sua situação é a tinta compactor. Usei durante muito tempo… As canetas tem fluxo de tinta diferentes, depende da medida da pena e do ajuste, por exemplo, numa pena fina o fluxo é menor que numa média. Contudo, mesmo as penas de mesma medida dependendo do fabricante tem fluxo diferente… Um papel de boa qualidade resolve tudo isso. O segredo da boa escrita é um conjunto de caneta, tinta, papel e mão.

  121. Leonardo disse:

    Obrigado Roncato, já estou pensando em comprar uma caneta melhor, desde que não seja muito cara. Pois com relação ao papel por enquanto acho que não tenho como melhorar muito pois é folha de caderno comum para aula. Mas obrigado pelas dicas.

  122. Leonardo, use bastante suas duas, depois você compra outra… Aproveita a novidade, eu mesmo iniciei com uma Crown Regent, usei durante meses, depois comprei uma Compactor Solo… Pra falar verdade ainda uso ela quando dá vontade…

  123. Leonardo disse:

    Como estou estudando para concursos e faço muitos resumos e muitas anotações a crown está me atendendo perfeitamente pois a tinta não atravessa o papel. Só queria uma com conversor para usar umas tintas dec cores diferentes. Mas que é uma novidade muito agradável isso é. Até me motiva a estudar. Mas vou pesquisar uma marca boa (preço bom) que a tinta não atravessa o papel para poder usar no dia a dia em papel comum de caderno. Se souber de alguma me fale. abraço.

  124. Heitor A. R. Andrade disse:

    Sou novo nos comentários, porém sugiro um grupo no facebook hahaha. Roncato ou Christian que são os mais entendidos bem que poderiam criar né =P.
    Valeu, estou entrando agora no mundo das caneta tinteiro. Admiro essas canetas desde criança, só agora resolvi começar a utilizar.

  125. LUIZ CANUTO disse:

    Realmente nós dá muita satisfação escrever com canetas tinteiros, tenho três PARKER, uma sonnet, uma I’m e uma parker 25, são demais, para mim que sou um amante da escrita.

  126. Caio Lúcio disse:

    Duas coisas a serem ditas, todos têm uma ou duas paixões em que não economizam, eu, são duas, PIANO e CANETA, não abro mão do piano harmônico de madeira com cêpo de metal (esclareço para quem não conhece que o cêpo de madeira não suporta a tensão das cordas e foi usado somente em pianos muito antigos, hoje irrecuperáveis para fins de uma utilização prática, sendo mantidos somente para exposição) seja ele o melhor possível. E CANETA, tenho uma CROSS tinteiro de ouro 10K que não foi barata. Porque 10K? Para quem não conhece ouro, trata-se de um metal precioso, pesado e extremamente macio, criado pelas estrelas e pela terra primitiva, ainda uma bola de magma flamejante há uns 4 bllhões de anos. Minha caneta Tinteiro é por mim efetivamente utilizada e muito. A caneta 18k é em verdade, uma joia como a de 10K, só que a primeira, face a utilização constante poderia se amassar, sendo a de 10K mais dura e resistente, motivo pelo qual foi a escolhida. Ps. Adoro Cross, mesmo frente a preferida Mont Blanc. Acho-a linda em sua simplicidade.

  127. A tinta Sheaffer é boa, de baixo custo e fácil de encontrar. Funcionará bem em sua caneta. A Hero também fabrica tintas boas e baratas; a melhor é a High Carbonic Ink, mas não é fácil de encontrar.

  128. daniel disse:

    Caros
    A sugestão do Christian é perfeita, acrescentaria também a tinta da Waterman, com boa qualidade e quando possível utilizar cartuchos descartáveis temos vários com qualidade também,
    Além da marca e da qualidade, e das cores azul e preta mais comum, tenho optado pela cor verde para uso interno das minhas atividades que uso em uma caneta de mesa.
    Sobre preços fato muito comentado tem para todo gosto, importante ter uma caneta que seja uma caneta com seu gosto, até se acostumar ande com a tinteiro para curtir e celebrar e uma outra para atividades que exigem rapidez, eu já acostumei e ando com duas tinteiros.

  129. Erika Emrich disse:

    Gostei muito de ler tanto a postagem original, quanto os vários comentários!
    Tornei-me usuária de caneta tinteiro há menos de um mês e os benefícios são realmente compensadores!
    Minha primeira caneta foi a Sheaffer 100, que me decepcionou um pouco, pois tem um fluxo forte que quase sempre atravessa o papel.
    Aprendi no grupo do Facebook: “Caneta-tinteiro & Cia”, que o fluxo depende da caneta, da tinta e do tipo de papel usado.
    E também da pressão feita sobre o papel.
    Comprei depois, também com sugestões de membros do grupo citado, a COMPACTOR SOLO, que tornou-se minha grande companheira e caneta preferida! Discordo radicalmente de sua opinião de que seria de qualidade inferior a LAMY! O material é o mesmo e ambas são conceituadíssimas e tradicionais empresas alemãs, reconhecidas e respeitadas mundialmente há muitas décadas pela excelente qualidade de seus produtos! A COMPACTOR SOLO dispões de um excelente sistema dosador que garante o fluxo moderado de tinta, sem excessos, manchas, nem falhas. É uma experiência agradabilíssima escrever com ela! E já usei tanto com seus cartuchos originais, quanto com as tintas Parker Quink, Compactor e Pelikan, com a mesma qualidade e excelente desempenho! Eu que sempre pressionaei as canetas para escrever, devido a problema psicomotor, causando-me dores nos punhos e articulações dos dedos, já não tenho mais tendinite desde que passsei a usar essa excelente caneta!

  130. Ramon disse:

    Vamos a um comentário técnico: você normalmente não conseguiria escrever longamente com uma esferográfica, pois elas exigem cerca de três vezes mais esforço do que com uma tinteiro. Há quem diga até que é mais esforço do que isso. Baseado nisso, alguém disse mui apropriadamente que com uma tinteiro você escreve longos textos, e com uma esferográfica você se restringe a anotações breves. Assim, podemos dizer nós mesmos redundantemente que tinteiro é para escrever longamente e fazer anotações breves, e esferográfica, só para anotações,
    Os países desenvolvidos amam e cultuam as canetas tinteiro, e os orientais ainda tém mais uma razão para apreciá-las, pois não se faz de bom jeito aqueles ideogramas da escrita deles com uma esferográfica.

  131. Inácio Jr. disse:

    Olá Christian, acabei encontrando suas dicas quando pesquisava mais sobre as tinteiras, nunca gostei de esferográficas sempre falham e não fica uma escrita bonita. Gostava muito de canetas recarregáveis comuns, mais depois que conheci as tinteiras amei logo de cara, são lindas chamam atenção e é claro não tem nem comparação.
    Comprei uma Hero 9076 e apesar de ser mais baratas gostei muito dela, e muito linda e escrevem muito bem. Estou me adaptando a esse novo tipo de escrita e com certeza posso afirmar que jamais vou deixar minha tinteira de lado.
    Essa e minha caneta: (http://i01.i.aliimg.com/wsphoto/v0/1916634441_2/Hero-9076-Medium-Nib-Fountain-Pen-Black-And-Golden-Free-shipping.jpg)

  132. Ramon disse:

    Alguém sabe de algum colégio que ensine caligrafia aos seus alunos, não como opção, mas como parte normal do curso das crianças. Em Porto Alegre parece que há um.

  133. Ramon disse:

    Existe alguma feira sobre canetas tinteiro no amado Brasil, onde colecionadores, usuários, fabricantes e comerciantes se encontrem? Na América do Norte, mais de uma; na Europa idem, e na America do Sul Buenos Aires parece que tem.

  134. Antonio disse:

    Alguém poderia me falar das Parker Vector “made in India” comprei uma que inclusive veio lacrada o que afasta qualquer dano antes dela ter chego às minhas mãos. Achei a pena dessa caneta, que é fina, um pouco áspera. Já tive outra Vector que deveria ser nacional com a pena fina que era muito suave.

  135. Antonio, normalmente as penas F tem essa característica, o fato dela estar lacrada não afasta a possibilidade de impacto ou defeito, inclusive na hora da embalagem pelo vendedor. Apesar de ser uma peça barata e frágil, se cuidar da pra usar durante muito tempo. Que tinta tem usado nela? Pode tentar desgastar um pouco a pena no papel pardo, faça como se fosse lixar mesmo, a ponta deve estar bem seca, sem vestígio de tinta.
    Ramon, aos domingos no MASP, tem uma feirinha com um colecionador muito atencioso e exímio conhecedor, em CuritIba também, não lembro agora onde, mas se pesquisar na internet acha fácil, no RJ, na galeria dos trabalhadores, na Rio Branco, todos eles com belos instrumentos de escrita dos mais variados preços. Há na Europa é mole. Paris mercado de pulgas, Londres no Candle, Alemanha em Berlim.

  136. Antonio disse:

    Antes quero agradecer pela sua atenção! Sou novo por aqui e entendo quase nada de canetas, meu interesse é por tinteiros de custo mais acessível mas sem abrir mão da qualidade. Compro para usar mesmo. Estou começando no hobby.
    Bom, a Parker veio lacrada no blister e nele estava escrito em inglês que a caneta se destinava para venda apenas na India e Nepal. Uso tinta preta da Parker mesmo, também fabricada na India.
    Ontem recebi minha Sheaffer Agio pena média. Estou usando com cartucho também da Sheaffer que veio com ela, veio também um conversor. Gostei dessa Sheaffer apesar de eu preferir penas finas que não são tão fáceis de achar em canetas de preço mais baixo. Parece que o padrão do mercado é a pena média. Também percebi que papel velho, tipo folha de caderno com mais de 15 anos guardado “puxa” mais tinta de penas médias, estou certo?

  137. Antonio disse:

    Preciso de opiniões sobre as seguintes canetas que ainda irão chegar:
    Lamy Vista pena fina comprada com conversor Z 24 + 1 cartucho;
    Compactor Solo que só existe com pena média, comprei essa na Ravil e tive o enorme prazer de falar por telefone com o Sr. Sebastião que me deu uma aula sobre essa caneta, realmente ele é a maior autoridade no assunto;
    Yiren chinesa pena fina, muito barata, será boa?

  138. Olá Antonio, não se preocupe, esse é um ótimo hobby, todos nós começamos assim. Vamos por partes. 1 Lamy, melhor das que vc citou, 2 Compactor Solo , honestíssima, 3 Fuja das chinesas, baratas e sem vergonha.
    Isso mesmo, as penas médias mandam no mercado, quanto ao papel maior gramatura menos incidência de tinta ou borrões, as penas que são mais grossas soltam naturalmente mais tinta ao escrever.
    Na Lamy vc pode facilmente substituir a pena quando quiser testar outra, pois, são baratas e fácil de trocar.
    Não gosto de tinta Parker, atualmente só uso Montblanc e Pelikan, mas você pode escolher as tintas Compactor ou Sheaffer, são ótimas e tem muito bom preço, inclusive essa Sheaffer que você citou é uma das melhores peças de baixo custo, ela tem uma particularidade, costuma soltar tinta e deixar a pena bem molhada, isso não é defeito, trata-se somente da pressão que a tampa exerce sobre a pena ao abrir, procure abri-la bem levemente usando uma mão apenas, com o dedo indicador é o dedão ao mesmo tempo.

  139. Antonio disse:

    Então, também comprei um vidro de tinta Sheaffer azul negro na Kalunga, ainda não chegou. Por hora estou usando nessa Sheaffer um cartucho negro original que veio junto com outro azul. Já percebi que a Sheaffer de modo geral, considerando modelos de “entrada”, é uma marca mais em conta e bem conceituada. Na Vector uso a tinta da mesma marca mas eu também não gostei, achei rala com traço fraco.
    Poderia me indicar em especial algum papel pautado mais indicado para redigir? Moro no interior onde existem algumas papelarias boas mas em todo caso posso comprar pela internet . Estou usando folha de caderno 10 matérias e bem velho.
    Percebi que não há um padrão de escrita para as penas, ou seja a fina de uma marca pode tender mais para média e vice-versa.
    Quanto à Lamy, optei pela fina, tinha também opção de média, não sei se fiz a melhor escolha. Minha busca é por uma fina suave que tenha o mínimo de falhas pois com a Vector fina percebo alguma falha na escrita que acredito ser mais uma característica do que defeito.
    Já a chinesa comprei mais por curiosidade aproveitando o preço baixo.
    O que achei curioso é que a Compactor solo conforme pesquisei no site da Schneider, que é a empresa que fabrica essa caneta pra Compactor, que ela tem a ponta de irídio e sistema dosador de tinta, já a Lamy Vista conforme o site tem a pena de aço mesmo, estou certo?

  140. Antonio disse:

    Comprei minha Lamy Vista No ML e o vendedor oferecia a caneta + o conversor Z 26 (preto) + um cartucho.
    Antes de fechar com ele dei uma olhada no site da Lamy e descobri que o conversor indicado pra Vista é o Z 24 (vermelho) Questionei e ele me disse que poderia enviar o Z 24, ainda não chegou, está nos correios.
    Qual a diferença entre o Z 24 e o Z 26? São intercambiáveis?
    Se não estou enganado as Lamy usam cartuchos/conversores específicos, não?
    Tenho percebido também que os suprimentos da Sheaffer, como tinta, cartuchos e conversor são mais baratos que de outras macas e facilmente encontrados.
    Se não estiver enganado então, Lamy e Sheaffer usam cartuchos ou conversores específicos, já Parker e Compactor Solo usam cartuchos ou conversores universais, certo?
    O que é melhor, usar o cartucho ou o conversor? Qual a durabilidade de um conversor original?

  141. 98% das pontas de penas de aço são de irídio, maciez mesmo você encontra em penas de ouro, mas isso é a evolução natural, um caminho que precisa percorrer gradativamente.
    O conversor Z24 serve para as canetas Vista, Safari, All star e Joy, enquanto o Z26 serve para estas e para as mais tops da Lamy. Sua pergunta sobre os tipos de conversores, a resposta é não, pois, destas que você falou, apenas a Compactor usa o modelo universal, A Sheaffer tem seu próprio modelo, enquanto a Parker e a Lamy também, no entanto, estas duas últimas tem a mesma medida de bitola, ou seja, dependendo do comprimento do cartucho ou conversor a Lamy e a Parker são iguais.
    Caruchos ou conversores? Isso é gosto pessoal. A maior preferencia é conversor, pois, um vidro de tinta como o que você comprou vai durar muito tempo, conversores também duram bastante. Você ainda vai descobrir os mais variados modos de reserva de tintas, existe uma gama de canetas com reservatórios internos, com embolo, por sucção,com saco de tinta por pressão ou alavanca, cada um tem seu nome específico ou particularidade que agrada os mais diversos tipos de usuários.
    Realmente não existe padrão, existem muito tipos de penas, a as marcas tem sue próprio jeito de determinar a medida, claro que deve pensar em uma equivalência: F(fina), M(media), B(grossa), BB(extra grossa), BBB(xxl), ainda mais as oblíquas, stubs, numa variada gama de milimetramento, para destros e canhotos, para quem escreve reto ou em angulo, etc. etc. etc.

  142. Antonio disse:

    Tenho visto muitas canetas da Crown oferecidas por aí com preços em muitos modelos convidativos. Quase comprei uma dessas como meu primeiro modelo mas depois de ler artigos inclusive aqui mudei de ideia. São muito bonitas não posso negar e por isso atraem muitas pessoas não só por isso como também pelo preço baixo de alguns modelos. São feitas no Brasil?
    Estou usando minhas canetas, duas por enquanto as outras devem chegar nessa semana, para redigir cartas para pessoas da família. É incrível como a gente escreve 3, 4 páginas grandes sem se cansar, quando vemos acabou o papel!
    Com uma esferográfica temos que fazer um esforço bem maior. Durante algum tempo usei canetas rolle,r dessas descartáveis, mas elas soltam muita tinta, tem que escrever muito rápido com elas, com uma tinteiro a escrita é só prazer!

  143. Daniel Escad disse:

    Estou gostando muito das informações proporcionadas tenho uma modesta coleção é fico com sentimento que quanto mais me informo mais valorizo o prazer das canetas tinteiro.

  144. Daniel Escad disse:

    Gostaria que alguém comentasse sobre a coleção planeta de agostiniano. Com.br
    Tem um um material escrito e canetas relativamente baratas.

  145. Antonio disse:

    Realmente achei a tinta da Parker, que veio no “combo” da Vector + conversor tudo “made in India” muito rala e com pouca cobertura.
    Se bem que usei ela apenas na própria Parker que é pena fina. Na Sheaffer que chegou depois usei um dos cartuchos, veio um preto e outro azul, ambos “made in Slovenia”. Usei o preto e achei a tinta mais encorpada. Não enchi o conversor dessa Sheaffer ainda, por sinal um conversor de ótima qualidade, o da Vector é aquele modelo mais barato, deslizante.
    Alguém poderia me dizer a maneira correta de encher um conversor? Retiro ele e puxo a tinta ou mergulho a pena no vidro?

  146. Também sempre gostei mais de roller, tenho algumas ótimas, inclusive Lamy, a escrita é realmente é mais suave e cansa menos. Quando as penas se adaptarem a sua empunhadura ficarão melhor ainda. Antonio, se leu os relatos por aqui, pode perceber que eu mesmo tenho uma Crown há uns 6/7 anos, só não funcionou com tinta da própria marca que é uma porcaria, depois que troquei de tinta nunca mais deu problema. Minha sugestão é que não compre mais peças de entrada, e sim vá guardando um $ para comprar algo mais robusto quando realmente pensar em evoluir. Você troca a pena da Lamy puxando ela com um pedaço de fita crepe depois encaixa a outra, na net tem milhares de videos explicando!!! Mole, mole…
    Isso é quase um vício Daniel, quanto a coleção, estamos falando de uma coleção que completa gira em torno de 3K dilmas. São peças bem básicas com resina e penas de metal e irídio, inclusive não remontam os instrumentos usados em algumas épocas na relação dos homenageados, particularmente penso que não vale entrar nessa, ter 50 instrumentos diferentes com o mesmo tipo de escrita (foi essa impressão/informação que tive até o momento), com esse valor dá compor uma coleção de 4 ou 5 belas peças que realmente valham investir. O que penso em fazer é ir acompanhando os fascículos se sair algo muito fora da curva pensarei em comprar para ficar em estante.

  147. Com o conversor encaixado na seção da caneta, mergulha a pena no vidro e sugue a tinta, depois devolva umas duas gotas para o vidro, isso ajuda a tirar o ar que pode ficar no conversor, seque a pena com papel toalha, rosqueie no corpo e pronto…

  148. Antonio disse:

    Ok Roncato! Não imagina o quanto suas informações estão sendo valiosas para mim! Já para guardar deixo com a pena para cima, certo?
    Comprei um vidro de tinta de Sheaffer azul negro, vai chegar ainda, acho que tenho tinta para um bom tempo…Também uns cartuchos da mesma marca estão “queimando” na Saraiva.

  149. Antonio disse:

    Não vou comprar mais nada até segunda ordem, já tenho 5 canetas, todas “de entrada” e dois vidros de tinta mais um punhado de cartuchos, agora é usar. Certamente que num futuro não muito distante vou comprar uma caneta mais sofisticada.
    Dei uma olhada e achei na internet a pena da Lamy avulsa, achei muito cara perto do que paguei pela caneta, conhece algum lugar com preço mais em conta? São específicas por modelo ou intercambiáveis entre todas a linha?

  150. Servem somente em algumas linhas, as 4 que falei anteriormente, no Brasil quem distribui a Sheaffer é a BIC, em algum momento da história as marcas se fusionam, o criador da BIC saiu da Sheaffer, depois eles se encontram novamente e formam o grupo, com a Waterman também houve algo parecido, não me lembro exatamente agora dessas histórias, mas é mais ou menos isso. Se descontinuou o produto não sei, no entanto, talvez ache algo no site da BIC.

  151. Marlon disse:

    Só alguns adendos com respeito à Lamy. Ela não é Suiça, como foi afirmado num dos primeiros comentários acima. Se um alemão ouvisse isso ficaria indignado. A Lamy é 100% Alemã em todos os seus aspéctos, inclusive fabricação, etc. A Lamy 2000 é fabricada lá desde os anos 60!! E não mudou praticamente nada em seu design. (favor consultar o site: http://www.fountainpennetwork.com/forum/index.php/topic/227631-lamy-2000-and-the-origins-of-lamy-design/ Outra caneta alemã que é muitíssimo respeitada nos sites especializados internacionais, como este acima, a Fountainpennetwork, e muitos outros, é a PELIKAN. Considerada uma joia entre todas as canetas. Nesses fóruns é muito comum haver criticas muito fortes à canetas como MontBlanc, afirmando que tem muito mais nome do que qualidade. Muito marketing. E pouca tradição e preocupação genuína com a qualidade em si da escrita. Eu tenho as 2 e simplesmente, não dá pra comparar a maciez da Pelikan com a minha Meisterstuck! Eu a tenho, pois o design é muito bonito e é uma caneta clássica no design externo. Mas quando tenho que escrever. Pelikan, e até mesmo a Lamy, são muito melhores. (Claro, esta é minha opinião pessoa, e percebi que não estava louco quando vi muitos fóruns afirmarem algo semelhante.)

  152. Aline Kayo disse:

    Timidamente me ganhou pelo design e a beleza ao assinar um contrato, depois pelo puro prazer de escrever fora de uma tela LCD.
    Comecei ao ganhar de meu bomrido uma Parker e acabei me encontrando nas tinteiros por meio das atraente coleção oferecida pela Editora citada pelo Daniel Escad, a Planeta DeAgostini. A interessante ideia de unir personagens e histórias trouxe aos meus 28 anos, um novo prazer e uma nova ótica à meu ainda sutil conhecimento em canetas-tinteiro.

    Chistian, parabéns por ainda manter o blog sobre um mundo apreciado por poucas.

    O design das que tenho visto são imesamente masculinas. Gostaria de algum comentário sobre modelos mais femininos e consideradas macias.

    Sobre as que vi nos fascículos Daniel, a primeira inspirada no Músico Bethoven, por R$ 19,90, para mim, como amante da música, foi interessantíssima devido sua personalização. Porém comparada à do terceiro fascículo, inspirada em no imperador Napoleão Bonaparte, por R$ 59,90, com o cartucho Quink Black da Parker (comprado na Kalunga mesmo por R$ 12) tive uma experiência incrivelmente mais macia do que a primeira e a segunda, inspirada em Santos Dumont.

    Não sei até aonde está brincadeira vai. Mas realmente parece ser viciante. como disse, sou iniciante no assunto, e este blog foi uma fonte interessantíssima de informações sobre. Obrigada por cada contribuição e Christian querido, você tem 7 anos de colheita de um assunto que ainda tem dado o que falar. Te incentivo à abrir novos canais sobre o tema. ;)
    Me uno à sua parceira para falar de canetas-tinteiro para mulheres rs. Abraço e tudo de bom!

  153. Olá Aline, bom dia!
    Todas as peças são unissex, o que peca as vezes realmente é o tamanho. No entanto, existem diversos modelos pequenos com padrões que se servem para mãos delicadas de uma mulher, das antigas Parker jotter ou Compac, não me recordo qual é agora, mas tem a Lady. Atual você tem a opção de Montblanc 144 ou Boheme, além das edições femininas, como por exemplo, Grace Kelly ou Marlene Dietrich, entre outras. Na Sheaffer temos a Agio, que é bem delicada. Também Pelikan 205 ou 405, que tem aproximados 120mm e a KAWECO. Pesquise, além dessas encontrará muitas opções.

  154. Claudio Antunes de Oliveira disse:

    Também aprendi a usá-las em escritório, com escrituração fiscal, gostei desde o início e continuo a usar e a comprar.

  155. César disse:

    Na feira do MASP existe mont Blanc principalmente a 146 para venda? Os valores são honestos ou é melhor comprar no ML de usuários com referencias?

    Abs

  156. Caro Cesar, a feira do MASP tem um grande profissional e conhecedor de instrumentos de escrita, sua referência deve ser a ele, Se for o que estou pensando ele é especialista em Parker e confiável, mas tem muitas peças. Faz tempo que não visito. Quando falamos em MB´s, precisa ter cuidado ou saber a procedência, no ML tem muitos anúncios fakes, achará por volta de R$ 1000 a R$ 1300, sem detalhes e revisadas. Abaixo de R$ 1000/R$900 achará também, no entanto, podem ter pequenas avarias ou riscos. Tudo depende do seu orçamento. Se quiser algumas indicações posso lhe enviar!!! TFA

  157. Oi Cesar, não Por isso.
    Vou te enviar no email indicado três pessoas confiáveis, inclusive todas tem referência em diversos sites e blogs de instrumentos de escritas, nelas além de MB você acha outras diversas marcas também!
    TFA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s