O Natal venceu

nativity

É preciso ser muito míope para ver como mera expressão de consumismo rasteiro toda a movimentação das semanas que antecedem o Natal.

Aos olhos dos detratores do Cristianismo — ateus, na maioria, porque qualquer pessoa com uma dose mínima de de religiosidade não perde tempo com acusações tolas — o Natal é apenas uma festa de consumo. As luzes que enfeitam ruas, casas e edifícios não passam de meios de ampliar as vendas de vários tipos de quinquilharias chinesas. A correria nas lojas e nos mercados são arrogância burguesa, que não liga a mínima para a massa de miseráveis que mal consegue comprar um panetone de padaria. A febre de consumo leva algumas pessoas a gastar num bibelô dinheiro suficiente para a ceia de uma família inteira. Papai Noel é uma mentira sádica. Etc.

O que essas pessoas não conseguem ocultar é o fato simples de que as luzes quase sempre são um desejo sincero de tornar os lugares mais luminosos e belos. A maioria das pessoas não compra presentes para si, mas para pais, filhos e outros parentes próximos, além de amigos. Pode-se até dizer que a maioria dá presentes para “praticar a generosidade”, para causar boa impressão e conquistar a aprovação e a gratidão de outrem, mas mesmo que isso seja uma manifestação egocêntrica e pouco espontânea, ela não esconde o fato simples de que algo bom está sendo oferecido sem que, na maioria dos casos, haja expectativas realmente sérias e censuráveis de que haja um retorno. Histórias infantis e mentiras não são a mesma coisa; logo, Papai Noel está desculpado.

O que não se pode ocultar é que, afinal, o Natal venceu. Certamente ainda estamos distantes do ideal cristão — expresso, por exemplo, no Sermão da Montanha; todo o espírito do Cristianismo está contido nele; o Natal deveria ser uma celebração do nascimento e também da mensagem de Jesus. Mesmo assim, mesmo com pessoas imperfeitas e que “confundem o dedo com a Lua”, é inspirador que todos anos, num mundo cada vez mais confuso e caótico, as pessoas ainda encontrem tempo, disposição e recursos para se reunir com parentes e amigos ao redor de um presépio, de uma árvore iluminada, de uma mesa cuidadosamente organizada e celebrem, ainda que de forma discreta, aquele que trouxe Luz Divina ao mundo.

***

Neste Natal, que sejamos dignos de celebrar o nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo e que sua luz continue nos iluminando e nos indicando os melhores caminhos.

Natal é uma data para agradecer e retribuir. O maior presente de todos já nos foi dado mais de dois mil anos atrás.

***

A todos vocês, um Feliz Natal e um Ano Novo próspero, com dias cada vez melhores.

.

link da imagem

Anúncios

5 comentários sobre “O Natal venceu

  1. Christian,
    um FELIZ NATAL para ti, também!
    (sou absolutamente contrária a esse negócio de “Boas Festas”, como o “Season’s Greetings” me incomoda muitíssimo!
    Vamos chamar as coisas pelo nome: a festa é NATAL, então, UM FELIZ NATAL!!

  2. Oi Chris, tudo bom?
    Sabia q tem gente que diz que a data do nascimento de Jesus foi no outono (setembro-outubro no hemisfério Norte), e que colocam-no me dezembro para coincidir com uma festa pagã, a qual não me lembro o nome.
    Veja q interessante:
    1- http://somosigreja.blogspot.com/2007/12/jesus-nasceu-no-dia-25-de-dezembro.html
    2- http://gracamaior.com.br/ibsd-x-outras/natal-festa-crista-ou-abominacao-cristianizada.html
    3- http://mjuv.adcoimbra.com/forum/viewtopic.php?f=15&t=319
    4- http://worldwide.familyradio.org/pt/literature/offiles/especial/natal/natal_7.htm
    e outro uito interessante
    5- http://pt.wikipedia.org/wiki/Cronologia_das_Testemunhas_de_Jeov%C3%A1

    Além disto, nessa busca eu vi o que ja “sabia”, que o nome de Jesus era Yehoshua
    http://www.servosdejave.org.br/qual_o_verdadeiro_nome_de_jesus.htm
    e outro site que desconsidera esta transliteração, qeu também me pareceu muito pertinente
    http://www.montfort.org.br/index.php?secao=cartas&subsecao=apologetica&artigo=20041010235556&lang=bra

    :)

  3. Pingback: Sim, Christian «
  4. Oi Christian, bom texto. Eu prefiro ficar com o aspecto da generosidade e fraternidade, contando também com o fato de que esta data serve para reunir parentes e amigos que normalmente, infelizmente, não encontramos em todo decorrer do ano. Como vc descreveu, é melhor escolhermos o lado positivo.
    Aproveito para deixar meu Feliz Natal para vc e sua família.
    Um abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s