E agora?

A festa da democracia não terminou. Ainda vejo bêbados caídos no chão, vomitando nos cantos e balbuciando palavras sem nexo. Prossigamos mesmo assim e aproveitemos a lucidez que ainda nos resta para tomar algumas notas.

1) O poder político é conquistado e mantido com imbecis e dinheiro. Hoje o PT dispõe das duas coisas em abundância e não há sinais de que isso possa mudar em curto ou médio prazo. O dinheiro cria e compra imbecis, que fornecerão mais dinheiro para o partido, para criar e comprar mais imbecis…

2) Todo país tem uma parcela de políticos, intelectuais e artistas fortemente comprometidos com as causas revolucionárias (leia-se socialismo, comunismo, petismo etc.). Isto não é um problema. O problema é quando essas pessoas realmente sobem ao poder: hoje a esquerda domina as três esferas do poder público, as universidades (e, portanto, o ensino fundamental e médio) e a mídia. Variam os matizes, não varia o direcionamento ideológico: no Brasil de hoje, eleições são campeonatos de esquerdismo. O problema, de fato, é a coincidência entre o espírito revolucionário e a ocupação de posições privilegiadas — seja para efetivamente decidir os rumos do país, seja para construir a cultura que constituirá o arcabouço que permitirá e apoiará essas decisões.

3) O PT levou, mas não ganhou. Do total de 135,8 milhões de eleitores, 29,2 milhões (21,5%) simplesmente tiveram preguiça de votar no segundo turno — mais da metade do total de votos obtidos pela candidata do PT (55.752.529 votos). Resumindo: i) aproximadamente 60% dos eleitores ou rejeita o PT ou não tem o menor interesse no petismo e ii) há quase 30 milhões de eleitores à espera de alguém que os represente verdadeiramente, que lhes dê vontade de sair de casa para votar num domingo de sol.

4) A despeito dos não-debates do período eleitoral, uma quantidade razoável de informações sobre o PT veio à tona. É fácil jogar tudo isso para baixo do tapete e esquecer, por exemplo, que o PT é um partido abortista desde a raiz e apagar da memória todas as falas e promessas da presidente eleita. Boa parte das chances de que o país melhore, por míseras que sejam, estão na possibilidade de manter esse histórico recente em evidência. Apenas para ilustrar, Lula paz e amor nunca deixou de ser este Lula. A esquerda tem boa memória para demonizar os militares, por exemplo. Também podemos ter boa memória.

5) Como se esquivar do chorume ideológico? Tarde demais. Por menos que o aceitemos, ele já nos atingiu. A saída — se há alguma — é manter altos os níveis de testosterona no longo inverno e saber que o que deu ao PT mais quatro anos no poder não foi apenas a ideologia, mas principalmente a ação estratégica em diversos níveis. Incluído nisto está, por exemplo, hostilizar bispos e donos de gráficas por terem chamado abortistas de abortistas.

6) No que diz respeito aos temas sociais, todo mundo sabe que o PNDH-3 é o plano de governo do PT neste seu terceiro mandato. Embora a candidata do PT tenha se manifestado contra certos pontos do PNDH-3 durante a eleição, o PNDH-3 não foi arquivado ou rejeitado. Ao mesmo tempo, poucas pessoas se lembram que quem aprova um projeto legislativo como o PNDH-3 é o Congresso Nacional (onde o PT e seus parceiros são maioria), não o presidente da República. Disso chegamos às seguintes conclusões: i) o PNDH-3 está tão vivo como nunca e não há nenhum sinal de que ele será abandonado pelo Governo Federal; ii) a pressão popular colocada sobre a então candidata deve ser multiplicado e direcionado aos congressistas eleitos este ano.

7) Amigo meu resumiu a missão fundamental: «Dedicar-se com afinco a seu trabalho. Quem tem filhos, cuidar deles, educá-los com bons valores. Estudar, estudar muito. Pensar na geração vindoura. Esperar o melhor (ou o menos ruim) e preparar-se para o pior. Ser mais viril, pode ser que seja necessário. Estar pronto para desde o mero escárnio até a perseguição, declarada ou velada. Aliás, os amantes da verdade sempre foram perseguidos. Se ainda não somos, é porque não a amamos com o afinco necessário.»

Prossigamos, pois.

Anúncios

2 comentários sobre “E agora?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s