Ano Novo

Feliz 2011

O que é imperfeito será aperfeiçoado
O que é torto será endireitado
O vazio, preenchido
O gasto, renovado
O insuficiente, aumentado
O excessivo, dissipado
É por esta razão que
O sábio abraça a Unidade tomando-a por modelo do universo
Como nunca se põe em evidência, brilha;
Como nunca se vangloria, tem mérito;
Porque nunca luta, ninguém a ele se opõe.
A frase dos antigos dizia: Aquele que é incompleto será completado. Será uma frase vã?
No fim, tudo retorna à perfeita integridade do Tao.

— do Tao Te Ching, de Lao Tzu

A todos, um feliz Ano Novo.

Feliz 1989

pequea

Chega o fim do ano e inevitavelmente as pessoas fazem planos e balanços, que incluem uma análise dos meses que passaram, das ações e realizações. Realismo é sempre bem-vindo; não é possível querer já no próximo ano tornar-se o presidente de uma grande corporação se ao longo deste ano você nem sequer concluiu os estudos. As pretensões podem ser grandes, mas tudo tem seu próprio tempo. Entre concluir os estudos e tornar-se presidente de uma grande corporação existem etapas que precisam ser cumpridas necessariamente. O que diferencia o zé ninguém do sujeito bem-sucedido é essa noção de ordem dos fatores, de crescimento progressivo, de dependência daquilo que se realizou antes.

Continuar lendo

Ano Novo

danceEsqueça as retrospectivas. Eu esqueci. Esqueci inclusive o que escrevi no réveillon passado, embora o arquivo esteja aí, guardado a alguns cliques de distância e também no meu HD. Fiz melhor. Fiz diferente.

Neste ano novo, além daquelas mensagens óbvias de saúde, paz, felicidade, sorte etc., faça algo diferente. Não precisa ser melhor. Não precisa nem ser indiscutivelmente bom. Apenas diferente. Algo que torne a sua, a minha, a nossa vida um pouco maior.

É provável que no seu caso fazer diferente signifique fazer melhor, já que sua vida não é um poço de integridade e de correção e piorar é impossível. No meu caso… bem, isso é assunto meu, ok?

alah, meu bom alahSei lá. Leia o Corão (mas não me conte), troque o dia pela noite (se seu chefe concordar), vá ao mercado de patinete (na hora do rush, é claro), estude uma língua morta (como o português sulamericano), tome sopa de garfo (se a sopa de for de aipo, tanto melhor). Se nada disso for digno de repetição, 2007 será um ano repleto (eu disse repleto?) de causos para contar para os amigos. E você terá gasto muito menos do que gastaria no cinema.

É isso aí.

A todos, feliz ano novo.