Ligue os pontos

war

Manchetes de hoje (grifos meus):

Obama suspende plano de escudo antimísseis de Bush na Europa

Rússia elogia mudanças no sistema antimísseis dos EUA.

E ainda dizem que o comunismo morreu.

Anúncios

Hussein eleito

top top top
(link da imagem)

Liguei o PC e confirmei o que já se imaginava: Barack Hussein Obama é o novo presidente dos Estados Unidos da América.

O país mais poderoso do mundo terá seu primeiro presidente muçulmano, abortista, antiamericano, pró-Nova Ordem Mundial e assumidamente mentiroso (too late for that, mas leia, se quiser).

Que Deus proteja a América.

Este site apóia John McCain

mccain republican
(link da imagem)

Este post foi descaradamente inspirado neste post do Saboya, que eu sugiro que você leia. Lá você encontrará as razões pelas quais deveríamos (futuro do pretérito, porque não votamos nos EUA) preferir McCain a Hussein Obama.

Confesso que tenho prestado pouca atenção à política ultimamente e nem as eleições que batem à minha porta quase todos os dias (municipais, 2008) têm merecido os vincos da minha testa. Mas é nauseabunda a freqüência com que a mídia brasileira diz amém ao democrata Hussein, dando-o como eleito. Desagrada (embora não surpreenda) ver esse desequilíbrio nos telejornais. Por exemplo, a candidata à vice-presidência de McCain, Sarah Palin, só se tornou conhecida no Brasil quando os jornais norte-americanos destacaram o “escândalo” envolvendo sua filha (que engravidou do namorado e, por isso, decidiu casar, vejam só que baixaria…).

O objetivo deste post é, portanto, tornar as coisas menos desequilibradas e menos desinformadas do lado de cá da linha do Equador. Se não servir para eleger McCain, espero que sirva ao menos para que mais e mais pessoas saibam que Obama não é candidato único, tampouco o melhor — e, de quebra, lembrar-nos da imprensa porca que nos envenena todos os dias.

Hussein

obama

Para muitos brasileiros o único defeito de Barack Hussein Obama é não estar se candidatando à presidência do Brasil. Não fosse por esse detalhe, já estaria eleito por estas bandas.

Se Bush filho foi hábil em conquistar a antipatia de metade do mundo (sendo que a outra metade não dá muita atenção a esse assunto), Obama até agora tem sido uma espécie de flautista de Hamelin. Os EUA seguem firmes na decisão de dar um tiro no próprio pé.

Haja paciência.

Aliás, os ratos somos nós.

*

“Na sua breve carreira de pré-candidato, o sr. Barack Obama já contou, comprovadamente, mais de sessenta mentiras só sobre a sua biografia (excluídas as mentiras políticas). Ele mente sobre suas origens, sobre sua família, sobre sua educação, sobre seus amigos, sobre o pastor da sua igreja. Nenhum político faz isso. Todos são verazes nas miudezas para poder falsificar melhor o conjunto. Obama mente no atacado e no varejo, no todo e nos detalhes, até em detalhes óbvios que não levam meia hora para ser desmentidos. Chamá-lo de mentiroso seria eufemismo.” (link)

.
Imagem obtida aqui.