E agora?

A festa da democracia não terminou. Ainda vejo bêbados caídos no chão, vomitando nos cantos e balbuciando palavras sem nexo. Prossigamos mesmo assim e aproveitemos a lucidez que ainda nos resta para tomar algumas notas.

Continuar lendo

Anúncios

Dois motivos para não votar no PT

lula foro

Caso alguém precise de motivos para não votar no PT, eis dois que considero os mais fortes:

1) Mensalão. Leiam o livro «O Chefe», de Ivo Patarra (ou, pelo menos dêem uma olhada na versão on-line), que conta os detalhes do esquema do Mensalão. Se nada do que foi divulgado pela mídia bastou para você banir o PT de suas opções políticas, talvez esse livro baste.

2) Foro de São Paulo. Em poucas palavras, o Foro de São Paulo é o clube de comunistas da América Latina, que reúne ditadores como Hugo Chávez, Evo Morales, Manuel Zelaya, Fidel Castro e Raul Castro e organizações terroristas como as FARC (Colômbia), o Sendero Luminoso (Peru) e o MIR (Chile). O PT faz parte desse grupo e mantém relações com todos eles direta ou indiretamente, através do Foro de São Paulo ou de ligações decorrentes do Foro — leiam também as atas dos últimos encontros do Foro, que também podem ser baixados daqui. À primeira vista isso pode ter pouca importância, mas a influência do Foro sobre as decisões do governo do PT já foi admitida pelo próprio presidente. Na prática isto significa não bloquear nenhuma iniciativa de cada um desses membros em território nacional — o que nos leva a pensar necessariamente na narcoguerrilha das FARC, no crime organizado e supranacional, nos 50 mil homicídios registrados no Brasil a cada ano e nas relações entre FARC e PCC.

Sei que a maioria dos leitores deste meu site já está vacinada contra o PT. No entanto, peço que, se considerarem este tema e estes dois itens importantes, repassem estas informações a amigos e conhecidos que ainda pretendem votar no PT. Quem quiser, use os botões no início do post (Facebook e repassar por email).

Que não seja por falta de aviso. Prosseguirei fazendo minha parte.

Reflexão tardia…

politicos
(link da imagem)

…que talvez seja útil para as próximas eleições, em 2010:

No Brasil, o que leva uma pessoa a filiar-se a este ou àquele partido?

Não há aqui, como há em outros países, diferenças importantes entre as diferentes legendas políticas. Você vê alguma diferença entre PMDB e DEM? Entre PSDB e PPS? PTB e PR? Entre os partidos menores as diferenças são ainda menores. As exceções são poucas e, no fim das contas, acabam confirmando a regra.

O PT, por exemplo, pode ser considerado uma dessas exceções — tanto que existe o petismo, mas não existe o peemedebismo ou o petebismo. No entanto, depois de algumas conquistas políticas, o PT revelou seu principal objetivo: ser como qualquer outro partido, submetendo a ideologia à necessidade de conquistar e manter o poder.

O PCO e sua versão menos hilariante, o PSTU, são exemplos que reforçam a tese anterior a respeito do PT: só são o que são porque não têm poder.

O PRONA morreu com seu fundador, o Dr. Enéas — e neste caso não havia diferenças entre o partido, a ideologia, o estilo e o saudoso barbudo. Mas também neste caso não havia razões para imaginar que o PRONA manteria sua firmeza ideológica caso chegasse ao poder.

*
Há, além disso, um outro aspecto: pelo fato dos partidos não terem ideologias e diferenças bem definidas, o eleitor acostumou-se a votar em pessoas. Mesmo os petistas acostumaram-se com isso (embora hoje sejam recusados justamente por culpa de seu petismo). Elegemos pessoas, não partidos. É claro que os políticos sabem disso; mesmo assim eles escolhem um partido, filiam-se e candidatam-se e atuam de modo a manter esse vínculo. Por que? Como nasce essa escolha? Como e por que ela se mantém? E mais importante: como ela se justifica?